Ambiente, Arquitetura & Decoração, Casa

Ambientes integrados e espaços comuns são soluções para um novo estilo de vida

Com o passar dos anos (ou décadas para ser mais abrangente), novos padrões culturais e de comportamento da sociedade, mudança na formatação das famílias, evoluções tecnológicas que oferecem novas alternativas de eletrodomésticos, aparelhos eletrônicos, técnicas construtivas e novos materiais determinam novas tendências e padrões de arquitetura, construção e decoração.

Nos últimos 30 ou 40 anos, as famílias diminuíram. Se nas décadas de 70 e 80 era normal casais terem pelo menos três filhos, hoje o padrão é um filho ou no máximo dois, ou mesmo casais sem filhos. Essa mudança cultural aliada ao aumento da população, espaços cada vez mais exíguos para construção e custos de construção cada vez maiores fizeram com que as residências sofressem uma grande modificação, principalmente no tamanho.

Os apartamentos continuam sendo projetados para famílias, mas hoje é possível prever alguma formatação básica nos grupos familiares? Principalmente nas grandes metrópoles, os espaços podem ser ocupados por uma família tradicional com dois filhos, casais sem filhos, uma pessoa solteira, uma dupla de amigas ou amigos, um casal com um bebê, uma pessoa mais velha morando sozinha, pessoas que trabalham em casa. Devido a tantas variáveis, os prédios e os apartamentos são construídos de forma a permitir mudanças que se adaptem às necessidades dos moradores.

IMG_9056

Assim, o design de interiores já não tem apenas a função de decorar os ambientes, mas também de planejar soluções para torná-lo funcional e facilitar a vida das pessoas. Se o tamanho dos apartamentos diminuiu, apareceram soluções e tendências na arquitetura e design de interiores para permitir novas experiências aos moradores.

Com espaços menores, uma dessas tendências é a integração de ambientes

Se até alguns anos atrás os imóveis residenciais eram planejados com a divisão e denominação dos ambientes (sala de estar, sala de jantar, cozinha, sala de TV ou som e ainda o home office), atualmente esses espaços se interligaram de forma a criar maior convívio entre os moradores e também das pessoas com o lar como um todo.

Ambientes integrados

A vida agitada das grandes cidades exige medidas que facilitem o dia-a-dia, por isso, ao integrar cômodos, o primeiro item que deve ser pensado é o conforto e a praticidade.

Com os apartamentos cada vez menores, derrubar paredes é uma solução infalível para ganhar espaço para circulação e convivência e uma sensação de amplitude em casa. Combinações como home office na sala, cozinha integrada com sala de jantar e até banheiro com closet são soluções que proporcionam um novo estilo de vida mais dinâmico às pessoas, mas que ao mesmo tempo conferem mais tempo e condições de relaxamento.

Mas para aqueles que ainda preferem uma divisão mínima desses espaços integrados, existem alguns elementos que proporcionam essa diferenciação e dão sensação de privacidade, como portas de correr, painéis de vidro, móveis, estantes vazadas, bancadas e meias paredes. Até mesmo um simples tapete ou uma cor ou textura diferente nas paredes podem demarcar bem a função de diferentes ambientes.

Post publicado originalmente no site da arquiteta Karin Moraes.

Mensagem Anterior Próximo Post

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma resposta