Todas as mensagens do

due propaganda

abertura
Cultura, Moda

Semana Farroupilha

As Mulheres Donas de Si realizaram um ensaio fotográfico com pilchas da Casa do Gaúcho para marcar as Comemorações da Semana Farroupilha. Selecionamos dois textos de blogs para ilustrar essa publicação. Um deles falando do sentimento de ser gaúcho e o outro que trata, de forma descontraída, sobre as regras de um dos hábitos mais fortes da cultura gaúcha: o chimarrão!

4-5

 

Somos todos gaúchos
Que sentimento é este que nos move e que nos toma a todos no mês de setembro, independente de sermos tradicionalistas ou não? A cada setembro renasce esse espírito em cada gaúcho, homem, mulher, criança…
A chama crioula percorre todos os rincões de nosso estado e carrega este sentimento, refletindo vontades coletivas e individuais. Que poder é este, fascinante, envolvente, apaixonante, que nos faz trabalhar, abdicar de nossas vontades pessoais, profissionais, e até mesmo familiares, levando a uma dedicação que transcende nosso entendimento? É algo que nos une, fortalece, nos aponta um caminhar único, uma só direção. A cada mate, cevado e compartilhado, temos a oportunidade de refletir sobre nossa sociedade, nossas ações, o que realmente estamos contribuindo ou simplesmente ficamos a exigir, cobrar e não indicarmos novos rumos, novos caminhos, somente preocupados com interesses pessoais, de pequenos grupos. Por isso, a cada ano, setembro chega para revigorarmos estas posições, para refletirmos, para quem sabe recomeçarmos, para entendermos o motivo pelo qual festejamos o vinte de setembro.
Acima de festas, bailes, comemorações, devemos mergulhar em uma profunda reflexão de nossas posições, ações e comportamento. Este sentimento que invade a todos é algo diferenciado, que nos faz sermos um só. Talvez sejamos os centauros de outrora que defendiam com altivez, coragem, determinação e honradez seus ideais. Mas este sentimento é de pertencimento à nossa identidade regional, nossa cultura, nossas raízes, nossa formação, é algo que vem de geração em geração, é uma apropriação que devemos fazer de nossa história, mostrar quem somos, de onde viemos e para onde vamos, termos orgulho, fazermos valer e respeitar nossas posições. Acima de tudo, de qualquer evento criado, formatado, este algo que pertence a todos, o sentimento de sermos Gaúchos, os valores que lutamos para preservar, manter. Setembro permite mergulharmos com intensidade neste sentimento que é único, que é nosso, que é do Rio Grande, que nos inflama o peito, enche os olhos ao cantarmos o Hino Rio-Grandense com orgulho e altivez, porque ele nos identifica, diz quem somos, mostra nosso DNA. Estes momentos atuais, que vivenciamos, são construídos por todos, pela sociedade, por todas as classes, afinal este sentimento vem da alma, do coração de cada Gaúcho, é o nosso SER.
Dedico estas palavras deste nosso sentimento ao grande amigo, que neste momento, quando comecei a escrever, parte para a estância Grande, para onde um dia todos iremos, sem restrição, sem discriminações, que fez deste sentimento uma forma de vida e valorização de nossa cultura. Escrevo com o coração apertado e triste. Vá com Deus meu amigo, ex diretor campeiro da 1ª Região Tradicionalista, ex-patrão do DTG Lenço Colorado, Paulo Renato Bellarmino. O sentimento permanece em cada coração e atitude dos sul rio-grandenses.”
Nairo Callegaro (Presidente do MTG) / Sandra Veroneze (Assessoria de Imprensa MTG) /  Postado por Jair Marinho Kercher

via Blog Mundo do Gaúcho

6-7

“Erva-Mate

Apesar de simples e informal, a roda de chimarrão tem suas regras, verdadeiros mandamentos, que devem ser respeitados por todos. Se você é iniciante ou está redescobrindo o costume, observe esses pontos relacionados com boa dose de humor:

1 – NÃO PEÇAS AÇÚCAR NO MATE

O gaúcho aprende desde piazito porquê o chimarrão se chama também mate amargo ou, mais intimamente, amargo apenas. Mas se tu és de outros pagos, mesmo sabendo, poderá achar que é amargo demais e cometer o maior sacrilégio que alguém pode imaginar nesse pedaço do Brasil: pedir açúcar. Pode-se pôr água, ervas exóticas, cana, frutas, cocaína, feldspato, dollar, etc… mas jamais açúcar. O gaúcho pode ter todos os defeitos do mundo, mas não merece ouvir um pedido desses. Portanto, tchê, se a erva-mate te parece amarga demais, não hesites, pede uma coca-cola com canudinho. Tu vais te sentir bem melhor.

2 – NÃO DIGAS QUE O CHIMARRÃO É ANTI-HIGIÊNICO

Tu podes achar que é anti-higiênico pôr a boca onde todo mundo põe. Claro que é. Só que tu não tens o direito de proferir tamanha blasfêmia em se tratando de chimarrão. Repito: pede uma coca-cola de canudinho. O canudo é puro como a água de sanga (pode haver coliformes fecais e estafilococos dentro da garrafa, não nele).

3- NÃO DIGAS QUE O MATE ESTÁ QUENTE DEMAIS

Se todos estão chimarreando sem reclamar da temperatura da água, é porque ela é perfeitamente suportável por pessoas normais. Se tu não és uma pessoa normal, assume tuas frescuras (caso desejes te curar, recomendamos uma visita ao analista de Bagé). Se, porém, te julgas perfeitamente igual aos demais, faze o seguinte: vai para o Paraguai. Tu vai adorar a erva-mate de lá.

4 – NÃO DEIXES UM MATE PELA METADE

Apesar da grande semelhança que existe entre o chimarrão e o cachimbo da paz, há diferenças fundamentais. Como o cachimbo da paz, cada um dá uma tragada e passa-o adiante, já a erva-mate não. Tu deves tomar toda a água servida até ouvir o ronco da cuia vazia. A propósito, leia logo o mandamento abaixo.

5 – NÃO TE ENVERGONHES DO “RONCO” NO FIM DO MATE

Se, ao acabar o mate, sem querer fizer a bomba “roncar”, não te envergonhes. Está tudo bem, ninguém vai te julgar mal-educado. Esse negócio de chupar sem fazer barulho vale para a coca-cola com canudinho que tu podes até tomar com o dedinho levantado (fazendo pose de assumida).

6 – NÃO MEXAS NA BOMBA

A bomba de chimarrão pode muito bem entupir, seja por culpa dela mesma, da erva ou de quem preparou o mate. Se isso acontecer, tens todo o direito de reclamar. Mas por favor, não mexas na bomba. Fale com quem te passou o mate ou com quem lhe passou a cuia. Mas não mexas na bomba, não mexas na bomba e, sobretudo, não mexas na bomba.

7 – NÃO ALTERE A ORDEM EM QUE O MATE É SERVIDO

Roda de chimarrão funciona como cavalo de leiteiro. A cuia passa de mão em mão, sempre na mesma ordem. Para entrar na roda, qualquer hora serve, mas depois de entrar, espera sempre a tua vez e não queiras favorecer ninguém, mesmo que seja a mais prendada prenda do estado.

8 – NÃO CONDENES O DONO DA CASA POR TOMAR O PRIMEIRO MATE

Se tu julgas o dono da casa um grosso por preparar o chimarrão e tomar ele próprio o primeiro mate, saibas que o grosso és tu. O pior mate é o primeiro, e quem toma está te prestando um favor.

9 – NÃO DURMAS COM A CUIA NA MÃO

Tomar mate solito é um excelente meio de meditar sobre as coisas da vida. Tu mateias sem pressa, matutando… E às vezes te surpreendes até imaginando que a cuia não é cuia, mas o quente seio moreno daquela chinoca faceira que apareceu no baile do Gaudêncio… Agora, tomar chimarrão numa roda é muito diferente. Aí o fundamental não é meditar, mas sim integrar-se à roda. Numa roda de chimarrão, tu falas, discutes, ris, xingas, enfim, tu participas de uma comunidade em confraternização. Só que essa tua participação não pode ser levada ao extremo de te fazer esquecer a cuia que está na tua mão. Fala quanto quiseres mas não esqueças de tomar o teu mate que a moçada tá esperando.

10 – NÃO DIGAS QUE O CHIMARRÃO DÁ CÂNCER NA GARGANTA

Pode até dar. Mas não vai ser tu, que pela primeira vez pega na cuia, que irás dizer com ar de entendido, que a erva-mate é cancerígena. Se aceitaste o mate que te ofereceram, toma e esqueces o câncer. Se não der para esquecer, faz o seguinte: pede uma coca-cola com canudinho que ela etc… etc…”
Pércio de Moraes
via erva-mate.com

8 9

As pilchas, acessórios e chapéus usados pelas boqueiras e pelegos que fizeram parte da decoração foram cedidos pela Casa do Gaúcho (Rua do Acampamento, 285 Centro de Santa Maria).

As cuias e facas foram cedidas pela Lojas Gaiger Ótica, Joias e Relógios (Rua Doutor Bozano, 1293 e Rua do Acampamento, 352).

 

Isto é um publieditorial.

 

palavras-poder-vol1-alta
Cultura

Dica de livro: Palavras de Poder v. 1 – Entrevistas instigantes com grandes mestres do Brasil

Em nova edição, o primeiro volume de Palavras de Poder traz a versão revista e ampliada da elogiada obra do jornalista Lauro Henriques Jr., publicada originalmente em 2011, na qual o autor consolida seu trabalho de extrair a sabedoria de grandes nomes da espiritualidade e do autoconhecimento através de entrevistas instigantes. Neste volume, estão presentes os ensinamentos de mestres brasileiros de renome como Leonardo Boff, Monja Coen, Divaldo Franco, Professor Hermógenes, Lia Diskin, José Ângelo Gaiarsa, Alex Polari, Artur Andrés, Dom Pedro Casaldáliga, Gudrun Burkhard, Chandra Lacombe, Roberto Otsu, Ian Mecler e Susan Andrews.

Sobre a obra:

A trilogia Palavras de Poder traz as entrevistas que o escritor e jornalista Lauro Henriques Jr. fez com alguns dos principais nomes da espiritualidade e do autoconhecimento no Brasil e no mundo hoje. As conversas são apresentadas de forma profunda e, ao mesmo tempo, fácil de ler, revelando a essência da sabedoria do interlocutor e como esse conhecimento pode ser colocado em prática nos mais variados campos da vida, como os relacionamentos afetivos, a família e a carreira. Mais do que pensamentos, o que se encontra em Palavras de Poder são “caminhos, novas possibilidades de ser e de se colocar no mundo”.

Nesse sentido, a obra abarca uma ampla gama de tradições e técnicas, reunindo personalidades de peso que vão desde o médium Divaldo Franco e o escritor Leonardo Boff até um dos principais nomes da yoga no Brasil, o Professor Hermógenes, e o psicoterapeuta José Ângelo Gaiarsa. Uma das entrevistadas no livro, a Monja Coen sintetiza bem o espírito da obra: “Existe uma sabedoria que nos dá um bem-estar muito grande, de saber que estamos fazendo o nosso melhor, que não estamos economizando a nossa capacidade, a nossa vida. Nosso propósito maior é tornar esse conhecimento acessível a todas as pessoas, e é este o propósito deste livro”.

Com formato dinâmico, o livro é recheado de histórias saborosas, de contos e lendas que dão vida aos ensinamentos ali apresentados. Além das entrevistas individuais, a obra conta ainda com a seção “Mesa Redonda”, um diálogo inédito em que cada entrevistado responde a uma pergunta elaborada por outra personalidade do livro, o que cria conversas inusitadas e interessantíssimas.

Assim como há vários caminhos possíveis em uma jornada de transformação, também não há uma forma correta de ler o livro: do início ao fim, de trás para a frente, uma entrevista selecionada ao acaso. Não importa o trajeto, o leitor sairá transformado, renovado, do percurso.

 

Pontos de destaque:

  • Possui 14 entrevistas com alguns dos principais mestres do autoconhecimento do Brasil: Monja Coen, Professor Hermógenes, Divaldo Franco, Ian Mecler, José Ângelo Gaiarsa, Lia Diskin, Alex Polari, Dom Pedro Casaldáliga, Artur Andrés, Gudrun Burkhard, Chandra Lacombe, Susan Andrews, Roberto Otsu e Leonardo Boff.
  • Não há regras de leitura ou conhecimentos prévios exigidos do leitor. É uma obra dirigida a todas as pessoas abertas a novas visões de mundo e que, ao mesmo tempo, desejam descobrir mais sobre si mesmas;
  • Os entrevistados são oriundos das mais diversas áreas do conhecimento, e os diferentes pontos de vista tornam a leitura ainda mais enriquecedora;
  • Traz uma extensa lista de sugestão de leitura, com obras que dão continuidade e ampliam as discussões abordadas nas entrevistas, para o leitor continuar sua jornada de busca pelo autoconhecimento.

 

Sobre o autor:

Lauro Henriques Jr. nasceu em Belo Horizonte (MG) e vive em São Paulo. Como jornalista, trabalhou em alguns dos principais veículos do país, tendo sido editor da revista Superinteressante, do Almanaque Abril e da Revista das Religiões, publicação da Editora Abril voltada para o universo da espiritualidade e do autoconhecimento. Tem oito livros publicados – um deles já traduzido para o espanhol. Entre suas obras, destaca-se a trilogia Palavras de Poder (Alaúde), assim como o livro infantil O Segredo do Anel (Tordesilhinhas), com ilustrações de Ionit Zilberman, e o livro de poemas em prosa fragmentos do sol chuvoso (Ateliê Editorial), com prefácio de Jorge Mautner e apresentação de Ignácio de Loyola Brandão.

1 a Foto de Abertura
Cultura, Moda

Tradição e costumes: indumentária e artigos de caracterização dos gaúchos

1 foto de aberturaO hábito do chimarrão é antigo entre os gaúchos. É servido nas cidades e no campo; pode ser uma bebida de consumo doméstica, consumida individualmente, inclusive para relaxar ao final de uma jornada de trabalho, ou servida para receber as visitas. É comum no Rio Grande do Sul as pessoas se reunirem em praças e parques para tomarem seu chimarrão, especialmente nos final de tarde, finais de semana e feriados, tornando-se uma bebida comunitária.
234A cuia usada pela Leila Moura é de aranha com pé de prata e a cuia usada pela Marlene Sager é de coquinho, ambas tem o bocal em prata em detalhas em ouro. Bombas em prata com chupeta em ouro, sendo uma delas com detalhes em rubi.
5A bomba que se conhece hoje era feita de pedaço de taquara. Essas da foto são também em prata com bocal em ouro e também possuem o símbolo dos cursos superiores e é um excelente presente de formatura.
6 7Outra tradição do gaúcho é o churrasco! E muitos gostam de se apresentar com facas bonitas e de boa qualidade iguais a essas em prata com detalhes em ouro.
8E para a prenda e o gaúcho ficar com a pilcha ajeitada uma boa opção são as fivelas em prata e ouro tornando a indumentária rica nos detalhes.
9O cinturão de origem espanhola virou peça da indumentária gaúcha. Com esse enfeite de metal na parte frontal fica um acessório sofisticado.
10Você está servido?

As pilchas das modelos e o pelego branco utilizado nessa publicação foi uma gentileza da Loja Casa do Gaúcho (Rua do Acampamento, 285 Centro – Santa Maria).

Você encontra as peças desse post na Gaiger Ótica, Joias e Relógios.

Rua Doutor Bozano, 1293 (Calçadão).Telefones: (55) 3026-0022
Rua do Acampamento, 352 / Telefone: (55) 3028-9700

 

Isto é um publieditorial.

foto-042
Arquitetura & Decoração, Casa

Novo design do escritório de arquitetura Karin Moraes

Para renovar o design do nosso escritório , fizemos pequenas alterações no layout que não demandaram muito esforço nem investimento mas que proporcionaram um layout agradável condizente com a arquitetura de interiores moderna.

foto-047

foto-059Para começar, alteramos a disposição de alguns móveis, deslocando o armário e aglutinando os equipamentos de apoio (impressora, scanner, telefone), mudamos o papel de parede e as cores das paredes e dos móveis. Nas paredes fizemos uma composição com marrom, azul marinho, bege e laca branca e nas cadeiras de aproximação optamos pelo vermelho coral.

foto-045

Quanto à iluminação, uma solução encontrada para dar maior modernidade ao ambiente, foi substituir os equipamentos tradicionais por luzes LED, que além de proporcionar economia de até 70% de energia, permite um design inovador. Sobre a mesa colocamos uma luminária com o objetivo de dar uma boa iluminação durante as reuniões.

foto-053

Para revigorar o piso, optamos por um lixamento novo e a colocação do Bonna fosco, uma resina que mostra o melhor do piso de madeira, o que clareou e valorizou todo o ambiente.

foto-061

O armário alto que antes era utilizado como divisor e era de madeira escura, agora no novo layout foi encostado na parede e laqueado de branco dando mais valor a si próprio e ao ambiente.

Com objetivo de transmitir maior energia e combinar com as cores do ambiente, utilizamos o Antúrio vermelho, uma planta de origem colombiana, muito bem adaptada ao clima tropical do Brasil, resistente e que apresenta um ótimo resultado quando usada em local bem iluminado, mas protegido do sol.

Afinal, apesar da nossa Porto Alegre ser mais fria que outras regiões do país, no verão tem um clima bem tropical, e ter uma planta linda o ano todo no nosso escritório dá mais ânimo e disposição no trabalho.

3
Bem-Estar

Oficina de Comidas Indianas das Mulheres Donas de Si

Em 15 de agosto as Mulheres Donas de Si, em parceria com a Favorita Móveis Planejados, homenagearam a Colunista do Diário Santa Maria, Maristela Moura, organizando uma Oficina de Comida Indiana. A Colunista realizará, no dia 24 de setembro no Itaimbé Palace Hotel, o Baile em Taj Mahal, no qual as blogueiras são anfitriãs!

Marlene Sager foi a cheff da noite ensinando os pratos salgados, suco de limão e o chai indiano e a amiga Carmen Ribas preparou a sobremesa. Os convidados foram recepcionados pela anfitriã Kellen Caldas e por Leila Moura.

Além de ser uma comida saudável, os ingredientes usados na comida indiana são importantes para saúde. Fato que levou a Enfermeira Nivea Kleinpaul a realizar uma pesquisa e enriquecer essa publicação, comprovando o valor nutritivo e medicinal de muitos deles. A seguir os registros fotográficos do evento, as receitas dos deliciosos pratos degustados e a descrição de alguns saudáveis ingredientes, que você encontra na Nação Verde (Av. Dores, 391- Bairro Dores).

4

 A culinária indiana é mesmo muito rica e perfumada por curry, cardamomo, entre outras especiarias. A comida que os indianos comem geralmente é muita temperada, aproveitando da riqueza de especiarias e ervas que se encontram no país. Uma grande parte da gastronomia indiana toma a forma de “curry”, pedaços de carne, legumes, verduras, ou outros alimentos temperados – tipicamente em um molho temperado. Na verdade, a palavra “curry” originalmente denominou o molho mesmo.
O “pó de curry” que se encontra no ocidente é uma criação recente que não é indiana, mas que foi inspirada pelas várias misturas de especiarias que são comumente utilizados na Índia. O curry é uma especiaria de origem indiana composta por vários ingredientes, que podem variar conforme a região onde ele foi produzido. É a mistura de diversos temperos juntos e cada mistura pode resultar sabores diferentes. Entre esses ingredientes, encontramos: gengibre, pimenta dedo-de-moça, pimenta vermelha, canela em rama, cominho, pimenta-do-reino, cardamomo, cravo, erva-doce, cúrcuma e coentro em grãos. No seu preparo, esses temperos são torrados, moídos e usados em diferentes proporções.
O pigmento que dá a coloração amarela ao curry é chamado de curcumina. A curcumina, um poderoso agente anti-inflamatório, é 50 vezes mais potente que a vitamina C.
A cúrcuma, outro tempero presente no curry, diminui o inchaço das articulações, em especial para aqueles que sofrem de artrite ou de inflamações em tais locais. O uso regular da cúrcuma pode ajudar a reduzir os riscos da doença de Alzheimer e da demência. A curcumina, também é um importante antioxidante para o nosso organismo, protegendo as células dos danos causados pelos radicais livres. Dessa forma, previne o envelhecimento celcular, nos protege de doenças crônicas como as doenças cardiovasculares, câncer e diabetes, e doenças neuro-degenerativas como a doença de Alzheimer e Parkinson.
O curry é rico em antioxidantes que podem melhorar a aparência da pele e prevenir os efeitos negativos da exposição a longo prazo a poluentes ou fumaça. Outros ingredientes presentes no curry, como a pimenta, aumentam a imunidade do corpo porque são ricos em vitamina A, C e B6, que auxiliam as células a combater infecções. Sua ingestão regular auxilia no emagrecimento, pois possui uma variedade de aminoácidos e proteínas que ajudam a queimar células de gordura. Assim como uma potente ação termogênica.

 

6

Frango ao Curry

INGREDIENTES

  • 1 kg de peito de frango cortado em cubos
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 3 dentes de alho
  • 1 copo de requeijão cremoso
  • 2 colheres (sopa) de curry em pó
  • 1 pitada de orégano
  • 1 cebola pequena picada (se quiser)
  • Sal a gosto

MODO DE PREPARO

  1. Refogue o alho e a cebola na manteiga até dourar.
  2. Acrescente o frango e deixe fritar até que fique no ponto.
  3. Coloque uma pitada de orégano para temperar e sal a gosto.
  4. Despeje o requeijão e misture com o frango, até dissolver.
  5. Por último coloque aos poucos o curry em pó e mexa bem para temperar por igual.
  6. Está pronto.

5

Pimenta caiena: contém capsaicina, que estimula o metabolismo do corpo, ajudando a queimar mais calorias. É um conhecido estimulante circulatório e auxilia na desintoxicação. Auxilia no controle da pressão arterial e reduz os níveis de triglicérides. Como já falamos aqui, é uma das maneiras para melhorar a circulação sanguínea. Ajuda a dissolver a fibrina – substância que promove a formação de coágulos – e, quando adicionada às refeições, combate dores de estômago, cãibras e gases. Se você tem dores de garganta constantes, também é um bom remédio caseiro para tratá-las.
Gengibre: é uma planta herbácea com muitos benefícios à saúde. Como planta medicinal, ele é uma das mais antigas e populares do mundo. Ele possui sabor picante e pode ser usado tanto em pratos salgados quanto nos doces. Pode ser usado em diversas formas: fresco, seco, em conserva, em cápsulas (em pó) ou cristalizado. Benefícios do Gengibre O gengibre é bastante indicado para programas de desintoxicação do organismo, além de ser considerado um poderoso anti-inflamatório, anticoagulante, antioxidante e bactericida. O gengibre é utilizado para tratamento de náuseas, vômito, dor de cabeça, congestão do peito, cólera, gripe, diarreia, dor de estômago, reumatismo e doenças nervosas. Essa planta é um excelente remédio para inflamação da garganta, asma, bronquite, além de ajudar no combate ao câncer. O gengibre pode ser utilizado como antibiótico, além de possuir componentes que tratam a depressão. Os extratos estimulam os centros vasomotor e respiratório.

 

Arroz indiano com molho de amendoim

Ingredientes:
Serve: 6 pessoas

  • 375g de arroz integral
  • 1400 ml de água
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1 cebola grande, picada
  • 4 dentes de alho, amassados
  • 3 colheres (sopa) de raiz de gengibre fresco ralado
  • 800g de tomate pelado, picado
  • 1/8 colher (chá) de pimenta caiena
  • 275g de pasta de amendoim

Modo de preparo:

  1. Em uma panela grande, coloque a água e acrescente o arroz, deixe que ferva. Tampe a panela e abaixe o fogo. Deixe o arroz cozinhando até que a água tenha secado e o arroz esteja cozido, por cerca de 30 minutos.
  2. Em uma panela grande, em fogo médio, aqueça o azeite. Adicione a cebola e cozinhe, mexendo sempre, até que esteja macia e dourada. Acrescente o alho e o gengibre, cozinhe até começar a sentir o cheiro do gengibre, aproximadamente 5 minutos. Junte o tomate, e tempere com a pimenta caiena. Aumente o fogo para a temperatura média e deixe cozinhando. Acrescente a pasta de amendoim, misture e deixe no fogo para que aqueça e engrosse. Sirva sobre o arroz.

7

Sobremesa Laddu: vários tipos de bolinhas doces. É comum servir laddus em festivais, casamentos, e outras celebrações, e também como oferendas aos deuses nos templos.
Amendoim: é uma semente oleaginosa que possui nutrientes e vitaminas importantes para o equilíbrio do organismo, manutenção da saúde e, por isso, auxilia no tratamento de algumas doenças. Aproximadamente 25% da composição do amendoim é de proteínas, o que o coloca como uma excelente estratégia de composição proteica na alimentação de adultos e crianças.
Cardamomo (Elettaria cardamomum): produz um agradável efeito aromático. Essencial na cozinha indiana, é usado no tempero de arroz, sopas, picles, carnes, pães, pudins e doces. Especiaria aromática de sabor adocicado, refrescante e picante, o cardamomo vem de uma planta de 1,50 metros de altura originária de Malabar, no sudoeste da Índia. Os frutos do cardamomo contêm cápsulas alongadas ou redondas que protegem cerca de 20 sementes. É uma das especiarias mais caras, depois do açafrão e da baunilha, e amplamente utilizada nas cozinhas indiana, árabe e chinesa. Os melhores frutos são os provenientes da Índia e da Guatemala. Pouco conhecido no Brasil, o cardamomo é uma especiaria tradicionalmente usada na culinária e na medicina tradicional asiática. Pertencente à mesma família do gengibre, a semente desta planta, de folhas grandes e flores brancas, já era mascada pelos egípcios na antiguidade, para refrescar o hálito e limpar os dentes. As suas sementes melhoram o sabor de outros remédios e acalmam desarranjos digestivos.

 

8

Sobremesa Laddo

Ingredientes:

  • 400mg amendoim torrado e moído
  • 4 colheres (sopa) de manteiga
  • 4 colheres de açúcar de confeiteiro bem cheias
  • 2 colheres de açúcar mascavo
  • 4 pitadas de cardamomo

Modo de preparo:

  1. Moa no liquidificador o amendoim torrado.
  2. Despeje numa vasilha funda e acrescente o açúcar de confeiteiro, o açúcar mascavo, as pitadas de cardamomo e a manteiga.
  3. Amasse tudo e faça bolinhas.
  4. Está pronto! Se preferir, sirva em forminhas!

9

O Chá Indiano (masala chai) produz um efeito calmante, atua como uma ajuda digestiva natural e dá uma maravilhosa sensação de bem estar. Quem experimentou diz que é difícil resistir a um segundo copo.
Chai e Masala Chai são a mesma coisa? Muitas pessoas se referem ao chá indiano como Chai, acreditando que só muda o nome, porém o Chai, que é apenas o chá misturado às especiarias, não contém leite, enquanto o Masala Chai é preparado, tendo como base o leite, cujo sabor é mais encorpado. Benefícios do Masala Chai: além de ter um aroma agradável e ser muito saboroso, o chá indiano tem outros benefícios. Produz um efeito revigorante, ajuda na boa digestão, é rico em antioxidantes e auxilia no tratamento da pele. É bastante indicado no tratamento de gastrite, amenizando as dores estomacais e pessoas que sofrem de hipertensão. Tem efeito termogênico, que auxilia no emagrecimento.

 

Chai Latte

Ingredientes:

  • 500 ml de água
  •  1/2 gengibre ralado
  • 500 ml de leite
  • 2 sementes de cardamomo
  • canela em pau (2 unidades)
  • 4 colheres (de sopa) de açúcar
  •  3 colheres (de sopa) de chá preto

Modo de preparo:

  1. Antes de tudo ferva a água. Na chaleira mesmo adicione a canela, sementes de cardamomo, gengibre, leite e açúcar.
  2. Mexa bem e espere esquentar, quando ameaçar ferver, desligue o fogo.
  3. Coloque o chá preto e tampe para fazer infusão, espere três minutos e coe para servir.

10

11O Empório Garimpo também esteve presente nessa noite, com sua coleção Primavera Verão Cores Para Sua Mesa.


 

1 2

12

A Equipe do Salão Lucimar Casagrande Coiffeurs deu dicas de maquiagem e pintura de unhas adequados para evento indiano.

Colaboração: Nivea Kleinpaul Enfermeira –Pós Graduada em Enfermagem do Trabalho e Saúde Pública.

A beleza ao seu alcance_NEWS
Bem-Estar, Dicas, Saúde

A beleza ao seu alcance: cosméticos e nutricosméticos de última geração

O Laboratório de Manipulação Renivittá está fazendo um maravilhoso trabalho na área da beleza como vocês têm observado aqui no Blog MDS! Estamos sempre falando sobre produtos nutracêuticos, nutricosméticos, dermocosméticos, fitocêuticos e fitoterápicos.

Uma vez ao ano nos reunimos em descontraídos encontros para discorrer sobre os produtos e esclarecer as dúvidas quanto ao uso e qual melhor produto para cada caso.

Nos dias de hoje a busca pela beleza está vez maior (e quem não gosta de estar sempre bela?!). Ainda bem que tem profissionais que trabalham no desenvolvimento de produtos via oral e de uso tópico para facilitar nossas vidas! Ufa!

É tão bom saber que podemos manter nossa beleza (e porque não dar um “up”?!) através do uso de um tratamento combinado in/out e o melhor de tudo: home care!

Quem nunca ouviu: “você é o que você come”? Mais do que nunca, além da saúde, tem sido aplicado à estética. A diferença, de uns anos para cá, é que agora o acesso está cada vez mais fácil (tem coisa melhor que praticidade?), pois vem em cápsulas e cremes com um sensorial incomparável (séruns e bases específicas para cada tipo de pele).

Existem alguns cuidados que devemos ter quando se fala em nutricosméticos e dermocosméticos: existem muitos produtos baratos e de qualidade duvidosa… esses produtos são importados e precisam ter laudo de análise (nossos laudos sempre estão à disposição de qualquer cliente)! Os nutricosméticos não fazem milagres da noite para o dia, o tratamento tem duração de 4 a 6 meses, dependendo do caso de cada cliente. Por isso temos nutricionista e farmacêuticas com cursos na área!

A beleza ao seu alcance_NEWS NOVO_1

Não fique de fora deste encontro na Espaço Móveis, dia 05 de setembro das 18h30 às 21h! Esperamos por você!

Teremos muitas novidades para apresentar para você!!

 

Farmacêuticas: Patrícia Weber/Taionara Gubiani Copetti

Nutricionista: Renise Haesbaert Fernandes