Percorrer Categoria

Arquitetura & Decoração

Arquitetura & Decoração

COR DO ANO PANTONE: GREENERY

3               Possivelmente você já tenha lido na mídia alguma referência à Pantone, em geral sobre a “Cor do Ano”. Pantone Inc. é uma empresa norte-americana com sede no estado de Nova Jersey, que no início dos anos 60 desenvolveu um sistema de cores baseada em códigos numéricos, chamado Pantone Matching System (PMS). A Escala de Cores Pantone permitiu  identificar cada cor em qualquer canto do planeta, através de uma padronização da descrição das cores. Essa inovação foi fundamental para facilitar o trabalho no campo da criação, pois antigamente os designers precisavam levar amostras de papel ou tecido para poder identificar o tom desejado. São basicamente dois os tipos de produtos desenvolvidos pela Pantone, sem contarmos os softwares e equipamentos: os leques ou escalas e as amostras destacáveis.

              A Pantone vem constantemente renovando sua paleta, trazendo contribuições para o design e a moda. No caso da moda, houve uma atualização, com o lançamento de 210 novas cores. Essas novidades têm como base seus guias já existentes e as demandas dos clientes, mas a cada ano isso pode ser modificado, com base nas tendências para o outono-inverno ou primavera-verão.

4

               Desde 2000, anualmente a Pantone lança uma cor que será considerada o diferencial para o ano seguinte, a chamada “Cor do Ano”. Esse lançamento é baseado em uma pesquisa que a Pantone faz durante meses para tentar entender o sentimento geral e as tendências nesse meio. A cor do ano de 2017 é o Greenery, um tom fresco, moderno, amarelo-esverdeado, que evoca os primeiros dias da primavera, simbolizando novos começos. Esse tom retrata a época em que a natureza começa a se renovar, trazendo novas folhagens. Conectada com a natureza, a cor traz esperança para tempos difíceis e o desejo pela revitalização.

               Nas imagens, algumas sugestões de como usar o Greenery na composição de ambientes.

Milena

Milena Moura de Ornelas.

Designer de Interiores, Assistente Social e Nerd.

Apaixonada por cores e pela vida!

Fontes (texto e imagens):

  • “Escala Pantone: Entenda como esse sistema de cores se tornou padrão”. Por Fashionlearn (https://www.fashionlearn.com.br/blog)
Arquitetura & Decoração

O que é Desing de Interiores?

1

               O design de interiores é uma evolução técnica e estética da decoração. Com os avanços tecnológicos em equipamentos, materiais e uso dos espaços, os profissionais da área foram convocados a adquirem novos conhecimentos, novas competências e habilidade técnica para projetar. Com esta nova realidade surge uma nova profissão, uma área bem mais ampla e vasta, com vários segmentos, não somente focada na estética, mas em um conjunto de elementos, tais como tamanho, ergonomia, proporção e cores, entre outros. O designer de interiores é aquele profissional que busca a melhor interação entre as pessoas e seus espaços, entendendo o uso e criando as soluções para que esta relação seja a mais harmônica possível. Esse profissional recebe em seu curso conteúdos multidisciplinares de design, arquitetura, engenharia, artes, computação gráfica, entre outras áreas. Para que tenha um bom desempenho na área, além da graduação é essencial ter conhecimentos de história da arte, psicologia ambiental e capacidade para entender os estilos compatíveis com as personalidades das pessoas.

               O profissional de design de interiores desenvolve e executa projetos voltados para áreas internas de residências, comércio, indústrias, entre outros, com elaboração de plantas, elevações e perspectivas de apresentação ao cliente. Planeja e organiza os espaços, escolhendo e combinando os diversos elementos de um ambiente. Estabelece relações estéticas e funcionais, harmoniza em um determinado espaço, móveis, objetos e acessórios, procurando conciliar conforto, praticidade e beleza. Escolhe as cores, materiais, acabamentos e iluminação, utilizando tudo de acordo com o ambiente e adequando o projeto às necessidades, ao estilo e à disponibilidade financeira do cliente. Ocupa-se também de desenho do mobiliário que vai compor o espaço, especificações de produtos, estabelecimento de cronogramas e prazos, definição de orçamentos, contratação de profissionais e empresas para a execução dos trabalhos sob sua supervisão, gerenciamento de obras, entre outras atividades. Costuma trabalhar como autônomo, montando seu próprio escritório, mas pode atuar também em escritórios de arquitetura, empresas especializadas em decoração e design de interiores ou, ainda, como consultor em lojas de móveis.

               2

               O trabalho de um designer de interiores pode ser dividido em duas etapas principais, planejamento e execução. O projeto é o conceito e a sua representação técnica; refere-se às ideias e soluções baseadas nas necessidades específicas de cada cliente. É representado por croquis, plantas, memoriais, referências, esquemas, projetos 2D e 3D, etc.  O gerenciamento, acompanhamento ou execução da obra é a parte onde o que foi projetado se torna real. Envolve etapas como escolha de fornecedores, tomada de orçamentos, visitas à obra, escolha de amostras, controle do cronograma, visitas às lojas de mobiliários, entre outras tarefas, chegando à produção final. É a parte mais humana do processo, onde a equipe precisa interagir e controlar todas as etapas, dando respostas rápidas para as dúvidas e situações de obra. Essa etapa é tão importante quanto a etapa de projetar, pois é cuidar para que o projetado seja bem feito, dentro de um prazo e de uma verba aprovada.

Milena

Milena Moura de Ornelas.

Designer de Interiores, Assistente Social e Nerd.

Apaixonada por cores e pela vida!

Fontes:

  • Design de Interiores – Dúvidas Frequentes. Por Laerte Galesso. In ABRA Escola de Arte + Design (http://www.abra.com.br)

Imagens: Google

Arquitetura & Decoração, Casa

Alerta de tendência: pergolados

 Tendência no paisagismo, os pergolados são capazes de tornar qualquer jardim muito mais charmoso. Ele é montado como um estande, e voltado para a parte de fora da residência ou salão de festas, sendo uma extensão destes. Pode ser feito em diferentes materiais, desde o concreto, alumínio, bambu e o mais tradicional de madeira. Na sua construção, é importante atentar para o travamento entre as vigas, para que a luz passe por entre elas sem perder a sustentação necessária.

imagem-1

O pergolado de madeira é o mais utilizado, dando um ar mais rústico e sendo uma ótima combinação para folhagens, flores e outras plantas. Pode ser colocado em jardins, no hall de entrada, próximo à garagem ou à área de churrasqueira e piscina. Os modelos podem ser vazados, mas a inclusão do vidro em cima os torna mais funcionais para todas as estações do ano.

madeira + vidro 2Para os vazados, a melhor opção são trepadeiras que, conforme crescem, vão emoldurando o pergolado. Se optar por outras plantas, atente-se para escolher aquelas que se encaixam para essa função, ocupando um amplo espaço.

ferro 3

Fora os de madeira, há outras opções que também combinam com o ambiente externo e se adaptam a ele, como o concreto e o alumínio. Ambos são mais modernos e utilizados para estruturas mais pesadas, como a cobertura de garagens ou áreas de convivência maiores. Mas, é possível dar mais leveza ao ferro utilizando dimensões menores e cobrindo-as completamente com as trepadeiras.

imagem-2O importante é sempre adequar o material ao tamanho da estrutura que você deseja e ao toque que você deseja acrescentar ao paisagismo: mais rústico, mais moderno, mais romântico… Confira exemplos de todas essas opções:

imagem-3

https://www.facebook.com/tamiriszappearquitetura/

Tamiris Zappe Arquitetura

Rua Acadêmico Rigoberto Duarte, nº 265, 97060-030 Santa Maria, Brazil
Arquitetura & Decoração

5 DICAS PARA MONTAR O HOME OFFICE PERFEITO!

A prática do home office é tendência mundial, e ganha cada vez mais adeptos no Brasil. Trabalhar em casa, numa tradução livre, é uma forma de economizar o tempo que seria dedicado ao deslocamento e proporcionar mais qualidade de vida ao colaborador – aumentando a sua produtividade.

Mas, para isso, é necessário dar atenção ao ambiente em que você vai trabalhar; afinal, é preciso ter foco e manter uma rotina definida para que essa prática funcione. Para isso, selecionamos algumas dicas para montar o home office perfeito:

1 – Tranquilidade

É preciso escolher um espaço tranquilo em sua residência, em que não haja grande fluxo de pessoas durante o dia e longe de fontes de ruído – essencial para que você possa se concentrar nas atividades que está realizando.

ho 1ho 2

2 – Conforto

O seu escritório precisa ser, acima de tudo, confortável, já que é nele que você vai passar várias horas do dia, por cinco ou seis dias da semana. Para isso, invista em uma cadeira confortável e que mantenha sua postura correta, se adaptando à altura da mesa com tranquilidade. Seus pés precisam estar apoiados no chão ou em um descanso, e a tela do computador precisa estar posicionada de maneira que seus olhos consigam percorrer toda a tela sem realizar movimentos com a cabeça.

ho 3ho 4

3 – Iluminação

O escritório pede por uma boa iluminação natural para manter você desperto. Por isso, a escolha de um espaço próximo às janelas é bastante eficiente – e de quebra fornece uma vista para curtir nos intervalos.  Além disso, é preciso também instalar lâmpadas ou luminárias próximas à sua mesa, reforçando a claridade do local.ho 5ho 6

4 – Organização

Ter espaços destinados para documentos e materiais específicos facilita e muito a organização do seu escritório. Caso contrário, o ato de acumulá-los sem organização e espalhados pela mesa dá a sensação de poluição visual – e aumenta a distração. Pastas, caixas e nichos dentro de armários fechados ou abertos são ótimos para organizar sem alto custo e eficiência máxima.

A regra é: mantenha ao alcance das mãos objetos utilizados diariamente e armazene adequadamente os que são utilizados apenas de vez em quando.

ho 7

ho 8

5 – Decoração

É importante manter objetos que trazem personalidade ao espaço de trabalho, desde que não desviem seu foco. Para isso, quadrinhos com mensagens inspiradoras, plantas e até uma parede de lousa para escrever são ótimos complementos. Mantenha tudo simples e com a sua cara.ho 10

ho 9

12809521_1132548116785071_4840349688992907059_nArquiteta Tamiriz Zappe

CONTATO

Rua Rigoberto Duarte, 265 Santa Maria CEP 97060-30

Fones55.33077277 ou 84645711

fb.com/tamiriszappearquitetura

E-mail: contato@tamiriszappe.arq.br

Fontes: http://tamiriszappe.arq.br/blog/Ig São Paulo e Casa e Jardim

Arquitetura & Decoração, Casa

Aproveite o verão para dar uma repaginada na decoração da casa de praia

Aproveite o verão para dar uma repaginada na decoração da casa de praia

O que mais importa em uma casa de praia é ter um ambiente agradável e aconchegante. Claro que, com estilo e bom gosto na decoração, fica melhor ainda.

Se você é uma daquelas pessoas que tem a felicidade de ter uma casa de praia sabe bem o que ela representa nas férias ou mesmo nos feriados e fins de semana. A praia é sempre uma ótima opção quando o assunto é sair da rotina, descansar, curtir a vida e se divertir com pessoas queridas. As casas de praia exigem uma decoração especial. Mesmo que não precise ter a seriedade e o compromisso da sua casa na cidade, é sempre bom escolher o melhor. Para isso, a escolha dos materiais que se integrarão no espaço é fundamental. Concreto, madeira de demolição, fibras naturais, cerâmica, alumínio e inox garantem beleza e praticidade na decoração da casa praia.

decoraçao casa de praia

A casa de praia é um refúgio da vida estressante das cidades e um ambiente de relaxamento e tranqüilidade. Para proporcionar esse clima, a decoração pode ser simples desde que preze pelo conforto. Além disso, a casa deve ser prática, afinal ninguém quer ficar o tempo todo fazendo limpeza, e muito bem arejada, pois no calor do verão o melhor mesmo é aproveitar a brisa do mar.

Um dos principais segredos para que a casa de praia seja agradável e mantenha o frescor, é valorizar a iluminação e a ventilação. Aproveitar ao máximo a luz e ventos naturais, ajuda a economizar energia. Além de amenizar o calor, ambientes arejados evitam que os móveis fiquem com mau cheiro.

Confira abaixo algumas dicas de decoração para a sua casa de praia:

  • Cores leves e alegres são super indicadas pintar a casa de praia. Se preferir, use o branco para deixar o ambiente claro. Nos móveis e objetos decorativos use cores. Tons de azul, branco e bege combinam muito bem para uma decoração na praia.
  • Lugar para reunir a família é comum a casa de praia estar sempre cheia. Para garantir espaço e maior comodidade para toda turma, use poucos móveis. Em qualquer ambiente que precisa acomodar um numero maior de pessoas, o melhor é contar com aqueles móveis mais essenciais como sofás, camas, roupeiros e armários de cozinha, que muitas vezes podem ser acomodados junto à própria estrutura das paredes (armários embutidos. Outra dica para acomodar utensílios de cozinha sem ocupar muito espaço é utilizar estruturas suspensas na parede ou mesmo no teto.
  • Para diminuir o calor, no piso procure usar pisos cerâmicos ou laminados.  Esses materiais são fáceis de limpar e manter, evitando que não risquem com facilidade em contato com a areia.
  • Procure usar acessórios decorativos artesanais com objetos que remetam à praia como peças de barco e conchas. Cortinas podem ser de bambu ou linho, materiais bastante resistentes à maresia. Nas áreas externas, as redes ou cadeiras de balanço são ótimas opções para relaxar.

Mas não adianta apenas embelezar. É preciso manter. Não esqueça que, na maioria das vezes, as casas de praia ficam mais tempo fechadas e sem utilização durante boa parte do ano.

Por isso, para deixar a casa de praia sempre bonita, alguns cuidados, principalmente quando o veraneio termina, são de grande ajuda:

  • Os móveis devem ser fáceis de limpar, por isso escolha materiais como fibras naturais ou madeira. Móveis fixos de alvenaria são ótimos para quem quer praticidade.  Outra razão para escolher esses materiais é a maresia sempre presente na praia. Também as aberturas devem ser de madeira ou alumínio. Lembre que ferro ou outros metais sofrem com a corrosão causada pelo sol.
  • Para melhor manter os móveis que ficam em contato direto com o sol para que não tenham a cor ou qualidade do material comprometidas, lembre de mudá-los de posição ou protegê-los cobrindo com tecidos resistentes à luz solar.
  • Lembre que a umidade é contante na praia. Para evitar que o mofo dos móveis uma dica simples é que não fiquem próximos às paredes. Usar produtos antimofo amenizam o escurecimento e aparecimento de bolor nos móveis.

E não esqueça de desligar a água, luz e também pensar na segurança do local fora de temporada para encontrar a casa de praia com tudo no lugar quando o próximo feriado chegar.

Post publicado originalmente no site da arquiteta Karin Moraes.

http://www.karinmoraes.com.br

 

Arquitetura & Decoração

Cores que serão tendência no design de interiores em 2017!

Cores que serão tendência no design de interiores em 2017

Cores e tons escuros, com interferência do cinza, são as principais apostas do design para este ano

Mais um ano está começando e bate à porta uma nova oportunidade para repaginar a decoração da sua casa. Após uma temporada de cores fortes e vibrantes, agora não são poucos os especialistas em design de interiores que apontam o colorido mais sóbrio, com reforço do branco, do cinza e dos tons escuros, como as principais tendências para 2017.

Claro, isso não significa que você deverá deixar toda sua residência com uma coloração pálida e sem vida. Ou sombria demais. Não se trata disso. Estamos falando do uso das várias tonalidades de uma mesma cor. Trata-se de manejar com o claro e com o escuro das cores, ao invés de causar muito impacto com contraste, distribui-las de forma criativa no ambiente, e extrair novas possibilidades de decoração mais sóbria e elegante.

Tendência em 2017 é variar nas tonalidade

Por exemplo, um dos destaques será as variações de verde, nas tonalidades verde-escuro e verde-militar (que trabalha com variações de tom entre marrom e verde). A quantidade de luz e sombra, quando bem trabalhadas, pode criar um ambiente em estilo retrô ou escandinavo.

Além do verde, as variações de azul, amarelo e laranja também são apontadas como tendências em cores para decoração em 2017. Mas não exatamente em tonalidades “puras”.

A empresa Pantone, indústria referência em cores, afirma por exemplo que este ano será a temporada da exploração inovadora de matizes e tons. Seu azul Niagara 17-4123, usado por Zac Posen e Carolina Herrera, retrata isso: múltiplos olhares sobre a mesma cor. Com um limite tão evidente, é preciso muita criatividade para inovar nas abordagens.

Tendência para 2017 em três paletas

No âmbito internacional, uma pesquisa realizada pela marca de tintas norte-americana Behr também sugeriu as tendências de cores para decoração em 2017. Os tons que devem predominar nos ambientes, segundo a empresa, se dividem em três paletas:

  • Cores Confiantes: voltado para pessoas criativas, extrovertidas e que apreciam um bom convívio social. É composta pelas cores azul-escuro, vermelho-picante e verde-limão, que dão vida ao ambiente e impactam o olhar.
  • Cores Compostas: elaborada para atender ao gosto mais tradicional e conservador, é composta pelas cores verde, cinza e nude (tem esse nome porque se assemelha ao tom da pele). Elas proporcionam leveza e sobriedade nos ambientes.
  • Cores Confortáveis: dedicado às pessoas de natureza introvertida, é feita de cores mais aconchegantes como o rosa, o azul e amarelo cujas combinações podem conferir sofisticação e quebrar a monotonia dos ambientes.

Dicas de cores para cada ambiente

  • No quarto das crianças, acalme os ânimos e dê asas à imaginação como o otimista laranja, o dinamismo do vermelho rosa ou o refrescante e rejuvenescedor verde.
  • Na casa de praia, cores vibrantes e variações do amarelo, do azul-marinho, do vermelho e do branco, ideais para refrescar, ditam as tendências.
  • Na sala, aposte nas cores neutras, em variações e tonalidades de pastel, trabalhando matizes de verde, laranja, amarelo e vermelho.  Para uma decoração mais clean, a utilização de tons diferentes da mesma cor aparece de novo. Obege, por exemplo, pode ser usado com variações de marrom, nude e ocre, ou ainda com branco.