Percorrer Categoria

Viagens

Cultura, Viagens

ITÁLIA LÍNGUA E CULTURA – CAMPUS MAGNOLIE !

25436507_10212697249364165_1591776747_nScuola di Lingua e cultura italiana, situada na pequena localidade de Castelraimondo, província de Marche, região central da Itália, proporciona aos interessados em estudar a língua italiana uma ótima oportunidade de aperfeiçoar ou também iniciar seu estudo, combinado com viagens por toda a Itália conhecendo sua cultura, gastronomia e bons vinhos.

Saímos de Santa Maria em direção a Europa para conhecermos este programa que nos foi apresentado e que nos encantou por suas peculiaridades. Passamos o mês de novembro de 2017, vivendo esta experiência.

Os alojamentos eram na própria escola, simples, mas confortáveis.

As aulas de italiano aconteciam durante as manhãs das 8:30 às 12:30 e pela tarde tínhamos lições itinerantes conhecendo e visitando localidades próximas, seus museus, suas igrejas, castelos e tantos outras possibilidades culturais que o velho continente pode proporcionar. Tudo na Itália respira história.

Nas tarde de lições itinerante visitamos várias localidades e aprendemos muito sobre a cultura italiana.

Dentre as localidades visitadas podemos destacar: a pequena aldeia de FERMO e Torre di Palme, com suas ruelas estreitas encantadoras.20171101_143421

ASSISI, terra natal de São Francisco de Assis, patrono da Itália, onde também se encontra a basílica de Santa Chiara, santa seguidora de Francisco, nesta basílica se encontra o crucifixo de São Damiano, com o qual o santo conversava.  Na basílica superior de São Francisco encontram-se obras de Giotto e na cripta os restos mortais do santo. Na imponente basílica de Santa Maria degli Angeli, também nas proximidades, encontra-se a Porciúncula, pequena igreja construída por São Francisco e onde ele morreu. A pequena igreja está situada no meio da basílica e é muito interessante visitá-la.

Outras localidades visitadas foram: PIORACO, onde visitamos o Museu da Carta, com a demonstração de como iniciou a fabricação do papel, primeiro com a utilização de roupas velhas, principalmente de algodão, que eram desfiadas e trabalhadas para que se tornassem papel; MACERATA, lugar onde o Papa Nicolau IV criou, em 1290, um centro de estudos, transformado posteriormente em uma das mais antigas universidades italianas. Na província de Macerata encontra-se a arena lírica Sferisterio, onde se apresentaram monstros sagrados da ópera; castelo de GRADARA, onde conta-se ter acontecido fatos narrados na Divina Comédia de Dante Alighieri;  RIMINI, com sua agitada vida noturna balneária; PERUGIA, a encantadora capital da Umbria, perto do Rio Tibre, com a Fontana Maggiore e a Catedral de Perugia. A universidade de Perugia para estrangeiros é a mais antiga instituição da Itália com foco no ensino da cultura e da língua do país; a república de SAN MARINO, com seus murros medievais, o Palazzo Pubblico e frente a ele a estátua da Libertá, a basílica de San Marino; misturam-se história, religião e cultura, mas também compras, porque em San Marino muitos produtos podem ser comprados a preços menores; LORETO, no interior da Basílica de Loreto, meta de peregrinação das mais importantes da cristandade encontra-se a Santa Casa di Nazaret, que segundo a crença os anjos transportaram para salvá-la dos invasores turcos; PORTO RECANATI, importante centro turístico no verão; GROTTE DI FRASASSI, onde a natureza presenteia com os jogos de luz e as surpreendentes formas rochosas disseminadas ao longo de uma paisagem quase lunar, entre estalactites e estalagmites que constituem um espetáculo único para os olhos do visitante. 20171122_170208

Uma tarde foi particularmente encantadora quando fomos ao MONTE SIBILLINI, para vermos paisagens nevadas maravilhosas .20171121_143058Nos finais de semana eram proporcionados Gran Tours. Na primeira semana o Gran Tour do Norte: com Veneza da Piazza San Marco, palazzo Ducale, a Ponte di Rialto a mais antiga daquela que é a cidade das 300 pontes, com o inesquecível passeio de gôndola por seus canais de estreitas ruelas.20171104_115433

Cortina D’Ampezzo, a grande rainha das dolomitas, região montanhosa belíssima; Lago di Misurina, onde se espelham as imponentes Dolomitas; em Sillian na Austria, visitamos a fábrica de chocolate Loacker;  Trento,  o centro da região trentina e Verona, de Romeu e Julieta, da famosa Arena, anfiteatro romano muito bem conservado e  da Piazza delle Erbe.

Na segunda semana o Gran Tour do Sul: que abrangia Roma,  com a grandiosidade do Coliseu e do  Foro Romano, cujas ruínas se admiram caminhando ao longo da Via dei Fori Imperiali, do Altare della Pátria, da Piazza Venezia, da Fontana di Trevi, Piazza di Spagna e Piazza Navona; o Vaticano, com a imensa cúpula de São Pedro, onde se poderia receber a benção papal;  Napoli, cidade do sol e da música, do Maschio Angioino, imponente castelo, do Teatro San Carlo; Pompei, destruída pelo Vesúvio em 79 d.C; a Costa Amalfitana(Sorrento, Positano, Amalfi), área paisagísticamente única, onde rocha, vegetação mediterrânea e mar  fundem-se em um espetáculo para os olhos, não por acaso patrimônio da Unesco.

Voltamos para Napoli e seguimos, no início da semana para a PUGLIA e BASILICATA onde visitamos BARI com a Basílica de San Nicola; POLIGNANO A MARE com belíssima costa e o monumento a Domenico Modugno.
25488837_10212697239923929_205193324_n

ALBEROBELLO, com suas construções típicas arredondadas e telhado em ponta; MATERA, com construções inscrustadas na rocha onde jantamos em um restaurante com  paredes rochosas e ambiente acolhedor.

20171114_193902

Terminamos o tour visitando SAN GIOVANNI ROTONDO, onde encontra-se o santuário do Padre Pio.Na terceira semana visitamos FIRENZE, o berço do Renascimento e da Língua italiana, da Piazza Santa Croce dominada pela fachada da basílica do mesmo nome onde repousam Galilei, Michelangelo e Machiavelli, da Piazza della Signoria, da Galleria degli Uffizi, da Ponte Vecchio repleta de joalherias, e da Basílica de Santa Maria Del Fiore, entre outras genialidades.  PISA, antiga república marinheira, da famosa torre pendente,  sede da Normale, universidade entre as mais prestigiosas do mundo. Viajamos de trem de Pisa a Siena, onde pernoitamos. Saímos para jantar em um restaurante típico, muito acolhedor, caminhamos por suas ruas estreitas, seus becos, muito interessante.  SIENA, cidade de Santa Caterina e de seu santuário, do primeiro banco do mundo o Monte dei Paschi e da Piazza Del Campo, ponto de chegada do famoso Palio, corrida de cavalos em que as 17 partes da cidade desafiam-se em um evento cordialíssimo relembrando uma tradição antiga e o Duomo, igreja cujo interior é belíssimo.20171119_103351_001

SAN GIMINIANO, com suas 16 torres que se sobressaem altas no céu, uma aldeia perfeitamente conservada pelo tempo onde se respira história.

Para os amantes da língua e cultura italiana uma boa informação é que quanto maior for o conhecimento da língua, melhor será o seu aproveitamento, porque os professores se tornam os guias nas viagens culturais programadas e como só falam em italiano para quem entende mais o aproveitamento é maior.

Visitamos a Itália de norte a sul,  leste e oeste, estudamos sua língua e cultura, nos deliciamos com a maravilhosa gastronomia italiana e para os apreciadores do vinho foram consumidos muitas garrafas do produto. Um mês realmente inesquecível.25395520_10212698320670947_2136483180_nFátima  Ines Miron.

Viagens

Amsterdã, a cidade das bicicletas!

Conheci Amsterdã por acaso, pois meu roteiro inicial previa Santiago de Compostela. Resolvi testar um stopover da KLM e acabei ficando alguns dias nessa cidade incrível. Não sabe o que é stopover? Eu explico: é quando você ‘abre’ a sua passagem para conhecer outro lugar sem pagar a mais por isso. Diversas companhias aéreas permitem. Meu destino final era Lisboa, mas o melhor preço que encontrei foi voando KLM, que aterrissa na Europa em Amsterdã, via de regra. Assim, ao invés de embarcar direto para Lisboa, desembarquei em Amsterdã, fiquei 4 dias lá e só depois segui para a capital portuguesa, pagando apenas a taxa de embarque do aeroporto.

Canais de Amsterdã

Canais de Amsterdã

A cidade é linda, com sua arquitetura típica e seus canais que lhe dão um charme a mais. Excelente para longas caminhadas, pois plana. E oferece muito ao turista. Ah, cuidado com as bicicletas! Elas têm preferência sempre. Vi um senhor que caminhava despreocupado quase ser atropelado na frente da casa da Anne Frank…  Se eu aluguei uma? Não tive coragem… O trânsito é meio maluco por lá…

Bicicletas em Amsterdã

Bicicletas em Amsterdã

No meu roteiro, contemplei o Museu do Van Gogh e o Rijksmuseum, dois importantes templos da arte mundial, e, claro, a casa de Anne Frank, a menina judia que escreveu em seu diário como era a vida em plena ocupação nazista no País. Mas Amsterdã possui inúmeros outros pequenos museus que também são interessantes, como o do Gato, o FOAM (de fotografia), o da Tortura. Se você se interessa por assuntos relacionados a sexo, tem o Museu do Sexo e o da Pornografia. Aliás, o passeio ao Red Light District é bastante curioso (e seguro até as 22h). São muitas vitrinas com as prostitutas (profissão legalizada) ofertando seus serviços. Cortina fechada, elas estão trabalhando; cortinas abertas, podem ser contratadas. O ideal, sempre, é negociar. Ah, e não tire fotos! Tem muitos seguranças por ali e, se fizer foto, o risco de a sua câmera ou telefone ser arrancado de sua mão e jogado no canal é bastante grande…

Museu da Tortura

Museu da Tortura

Museu do Gato

Museu do Gato

Rijksmuseum

Rijksmuseum

Van Gogh Museum

Van Gogh Museum

Casa de Anne Frank

Casa de Anne Frank

Outro tema que habita o imaginário popular é o consumo livre de drogas, especialmente de maconha. Não é bem assim. Na rua você não pode nem portar e nem consumir, porque é crime. Se você tem interesse, pode ir a algum dos muitos coffeeshops que existem espalhados pela cidade e, em seu interior, consumir. Existem muitos produtos feitos à base de maconha, desde cosméticos até produtos alimentares. No Red Light também tem um museu sobre o tema, mas achei muito caro o ingresso e acabei não entrando (eram 15 euros, enquanto que a Anne Frank custa 9,00…).

The Red Light District

The Red Light District

Produtos à base de maconha

Produtos à base de maconha

A cidade, como de regra, é bastante segura. O preço de hotéis, apartamentos e restaurantes é maior do que a média europeia, mas eu garanto: você não vai se arrepender de ir lá! Você pode, inclusive, alugar uma casa-barco para viver uma real experiência holandesa! A comunicação funciona bem em inglês, segundo idioma oficial de lá (o holandês, o primeiro, é incompreensível…)

Casa barco

Casa barco

Visitei, também, a pequena e cenográfica Zaanze Schans, que fica pertinho de Amsterdã. São cerca de 40 min de ônibus a partir da Centraal Station. É lindo ver os moinhos funcionando e ainda poder visitá-los. Eles fazem parte da imagem que temos da Holanda, não é mesmo?

Zaanze Schans

Zaanze Schans

Os chocolates, queijos e cervejas são um caso à parte! Tudo delicioso e você encontra para vender em qualquer esquina. Vale visitar a Délirium Café, para degustar as melhores cervejas que já tomei. Não fiz a Heineken Experience porque me indicaram a Délirium e eu precisa optar entre uma e outra. Como a primeira, me parece, é algo voltado ao turismo e a segunda é um lugar frequentado pelos locais, optei por esta e não me arrependi. Vale passar nas lojinhas de queijo e sair com um potinho degustando diversos tipos de queijo. E os chocolates, então… Nem vou comentar! Mas tem o sabor e o cheiro mais tradicional de lá que sinto até hoje: stroopwaffel recém feito! Impossível não se apaixonar!

Queijos holandeses

Queijos holandeses

Queijo como lanche

Queijo como lanche

Degustação de cerveja

Degustação de cerveja

Stroopwaffel

Stroopwaffel

Prepare-se para se apaixonar por Amsterdã. E o mais legal é que de lá você pode esticar para outras cidades europeias viajando de trem ou, no meu caso, de avião.

Tot de volgende post (Até o próximo post, em holandês)!andrea-barros-particular2 - Copia

Viagens

Salto do Yucumã!

IMG_0375 (3)-2               O Salto do Yucumã, maior salto longitudinal do mundo, está localizado no Parque Estadual do Turvo (Derrubadas/RS). Com 1800 metros de extensão, suas quedas podem chegar de 12 à 15 metros de altura.  A fenda no Rio Uruguai que o forma possui uma largura média de 30 metros e profundidade estimada em torno de 90 à 120 metros.

Visto da margem brasileira, mais baixa, o Salto apresenta-se como um degrau basáltico, coberto por uma cortina de águas brancas e ruidosas. É importante salientar, que a visibilidade das quedas está diretamente relacionada à vazão do Rio Uruguai, quanto menor a vazão do rio, maior a visibilidade do Salto.

23022275_10212354712880967_94093621_n

               Na entrada do Parque Estadual do Turvo existe o Centro de Visitantes, local onde os visitantes recebem informações mais aprofundadas sobre o parque, contendo temas ligados à importância da Mata do Alto Uruguai e à conservação da biodiversidade. A descida até o Salto do Yucumã é feita através de uma estrada de 15 km, que atravessa as matas exuberantes do parque. No final da estrada, chega-se até uma clareira (área de recreação) com cerca de 2 hectares, é neste local onde os veículos terão que ficar estacionados. O caminho até o Salto é feito à pé, através de uma trilha com cerca de 500 metros.

         Muito bom andar por meia hora ou mais, no meio do mato, e até avistar  aves e animais selvagens. O silêncio deve  ser total, para  não espantá-los. A vegetação é exuberante. Eu, Marlene Sager fiz esse passeio  com trinta e cinco jovens de dezesete países, que estavam fazendo intercâmbio pelo Lions Clube Internacional no Brasil.23022277_10212354665799790_1805646553_n

23023697_10212354712920968_1521847212_n23023780_10212354667279827_111127109_n

               Vale todo o sacrifício! Depois  da trilha,  tem mais um trecho em estrada de terra, o lugar não tem uma boa estrutura turística, apenas local para fazer churrasco ou piquenique.23107630_10212354667759839_784974286_oNo caminho muitas surpresas com a mãe natureza.

Borboleta3 Click  feito pelo fotografo Mauro Castanho. 23115053_10212354665999795_37272468_n               O salto é gigante e maravilhoso! Uma das paisagens mais lindas que vi e, ainda  tive a sorte  de não ir em época de chuva.

23023821_10212354666599810_90576897_nO lado brasileiro tem a melhor vista,  curtimos muito o passeio e  super recomendamos!IMG_0173 (2)-27Vera Franz, Marlene Sager e Cleusa Specht.23146518_10212366482815208_1275695271_nNo lado argentino é possível contratar um barco  e fazer esse passeio pelo Rio Uruguai , e  curtir  toda beleza  que a natureza nos proporciona.

IMG_0174 (2)-1Mara Maciel, Vera Franz, Marlene Sager, Nádia Schnell e Cleusa Spech.YUCUMÃ1YUCUMÃ2-2YUCUMÃ9

Fotografia: Mauro Castanho, Cleusa Specht e Marlene Sager.

 Derrubadas – RS.
Telefone: (55) 3616-3071
Fonte: http://www.turismoyucuma.com.br
Viagens

Itá: um paraiso para curtir a natureza e se divertir!

DSC_0373

A História de Itá

               Em 1956, fruto da coragem e determinação de migrantes gaúchos, descendentes de alemães e italianos, nascia a cidade de Itá/SC, que em tupi-guarani quer dizer: Pedra. O pequeno município cresceu rápido, em virtude do árduo trabalho e dedicação de seus colonizadores. Em 1967, surgem as primeiras notícias de que uma usina hidrelétrica seria construída na região, no Rio Uruguai, que banha Itá. Como tratava-se ainda de uma suposição, a cidade continuou a crescer e a desenvolver-se. Até que, em 1978, vem a confirmação: A cidade iria desaparecer para dar lugar ao lago da usina.

              Logo depois, a população itaense iniciou a construção de uma nova cidade, inaugurada em 1996. Totalmente planejada, com um moderno conceito arquitetônico que se destaca na beleza exuberante da região, a cidade representa o princípio de uma nova fase para Itá. Mas o povo de Itá não deixou pra trás a sua história. Sua cultura e suas lembranças são preservadas nas casas de memória Camarolli, em estilo italiano, e Alberton, em estilo germânico. Residências de pioneiros que foram relocadas para a cidade nova.

              O Rio Uruguai, que sempre esteve presente na história de Itá, trazia agora uma nova surpresa: No seu leito é construída a Usina Hidrelétrica Itá, gerando 1.450 Megawatts de energia para todo o Brasil. O lago da usina, que começou a se formar em 2000, favoreceu o surgimento de novas alternativas de lazer e esportes.

20170824_192455               Marlene Sager, Leila Moura e Janice Merigo visitando as torres da antiga Igreja Matriz São Pedro, situadas no meio do lago que submergiu a antiga cidade.

DSC_0408Centro de Itá.DSC_0464Marco Inaugural da nova cidade de Itá!

DSC_0442               A cidade oferece várias atrativos, como o Funicular; um passeio de bonde, existente apenas dois no Brasil! Além dessas atrações, você pode curtir o Eco Parque, as Trilhas de Arvorismo, o Paintball e a antiga Tirolesa.DSC_0455Para quem aprecia uma aventura, existe a opção de andar de tirolesa sobre o lago.

DSC_0489               Uma das opções no final de tarde é realizar um passeio de barco e curtir o pôr do sol com lindas paisagens, chegando próximo as torres.

1               O Itá Thermas Resort e Spa é um universo de lazer, diversão e tranquilidade para todas as idades.

               Os visitantes também encontram um bar com vista para o lago, complexo esportivo, academia, auditório, bar molhado, Spa e piscinas de águas termais que possuem efeitos terapêuticos como ação anti-inflamatória, antitóxica, além de hidratar e reduzir nossos níveis de gordura, beneficiando também diversas outras áreas da saúde.2

Ótimas instalações e atendimento de qualidade.

2a               Nas diárias estão incluídas: café da manhã, almoço e jantar, com comida de padrão internacional. Oferecem uma grande variedade de cardápios temáticos como: Italiano, Alemão, Frutos do Mar, Volta ao Mundo, Mexicano, além dos tradicionais Churrasco e Feijoada.

2bOs hospédes podem desfrutar de várias piscinas térmicas.

3               O hotel oferece caminhadas orientadas (inclusive uma delas leva os turistas à conhecerem uma famosa cachaçaria), hidroginástica, salas de jogos, trilhas ecológicas, boliche eletrônico, noites temáticas, bailes com música ao vivo e roda de viola.4Na parte externa existem várias piscinas com águas termais.

20170823_173740Marlene Sager, Maria Inês Dias , Leila Moura e José Francisco Silva Dias, nossos companheiros de viagem.

DSC_0155DSC_0189Bonitos espaços que convidam ao descanso e ao relaxamento.DSC_0158Marlene SagerDSC_0173Maria Inês e José Francisco Dias.DSC_0175Leila MouraDSC_0190O entardecer é lindo!

22811427_10212315306095822_584831965_n

               A noite você pode curtir uma água quentinha nas piscinas e com serviço de bar, com várias opções de drinks. Uma delícia!

post_Itá (1) Convidamos você para nos acompanhar na próxima viagem!

Faça contato com a Planalto Turismo pelo fone 55.3222 7733.

Fonte de Pesquisa: Site do Itá Thermas

Viagens

Cidades Históricas de Minas Gerais: você precisa conhecer!

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.32 (1)

Acabei de voltar de um roteiro que há muito tinha vontade de fazer: as cidades históricas de Minas Gerais. Foram 7 dias curtindo muita mineirice, seja na arquitetura, na comida, no jeito de ser ou no papo sempre agradável dos mineiros. Ah, a viagem foi a dois.

O voo saiu de Porto Alegre por volta das 5h40min da manhã e às 9h30min chegamos em Confins, cidade metropolitana de Belo Horizonte. Por volta de 11h30min, já tinha alugado o carro e saia, na BR-040, rumo a Tiradentes.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.32 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.33

No dia seguinte, pela manhã, fomos visitar São João Del Rey, mas nos perdemos na história de Tancredo Neves, contada em detalhes no Memorial que leva seu nome e mantido pela família. No fim da visita, mais de uma hora de prosa com sobrinha dele, que cuida da lojinha. Resultado: precisamos retornar no sábado para visitar os demais pontos turísticos da cidade.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.33 (1) WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.34

Seguimos para Bichinho, um distrito de Tiradentes, conhecido pelo excelente Tempero da Ângela (restaurante) e pelo bonito artesanato. Terminamos o dia em Tiradentes, prestigiando diversas atividades culturais organizadas pelo SESC, especialmente um concerto de órgão na Igreja Santo Antonio. Inesquecível!

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.34 (1)

No terceiro dia, voltamos para São João Del Rey (cerca de 15 km de Tiradentes) e fomos direto à Igreja São Francisco de Assis. Lá contratamos um guia que seguiu conosco pelas ruas do Centro Histórico. Esta igreja é considerada uma das mais ricas em ouro do País. É ali, também, que Tancredo Neves está sepultado.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.35

Depois, visitamos a Igreja de Nossa Senhora do Carmo (foto) e a Catedral de Nossa Senhora do Pilar, ambas no Centro Histórico.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.36

Pegamos a estrada rumo a Ouro Preto. No caminho, provamos o delicioso rocambole de Lagoa Dourada e visitamos os Profetas de Aleijadinho, em Congonhas. Chegamos no final da tarde no nosso destino.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.37 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.37 (1)

Nosso hotel ficava dentro do Centro Histórico, cerca de 200m da Praça Tiradentes, a principal. A questão é que o morro é íngreme demais para se chegar lá. Mas a vista da cidade compensa todo o esforço.

Contratamos um citytour por Ouro Preto para o domingo, porque eu me neguei a dirigir por aquelas ladeiras. Além de as ruas serem estreitas, existe um código de trânsito não escrito entre os moradores. Preferi não arriscar.

Visitamos várias igrejas das 23 existentes. Dentre elas, a Capela do Padre Faria (foto). E depois, na Mina do Jeje, onde pudemos conhecer como era a extração do ouro.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.38 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.39

Na segunda-feira, quase tudo fecha em Ouro Preto. São poucas as atrações que podem ser visitadas. Decidimos contratar uma fotógrafa, a Ane Souz, que nos acompanhou durante o dia inteiro, e fizemos fotos turistonas nos pontos de Ouro Preto e outras nem tanto. Fomos até para o interior, em Lavras Novas, para andar a cavalo. Sim, amamos a natureza e descobrimos que na Serra de Buieié existem várias cachoeiras. Motivos para voltar, não é mesmo? O cachorro fofo da foto é o Bacco. Ele tem até facebook!

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.39 (1) WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.40 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.40 (1) WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.43 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.43 (1) WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.44 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.44 (1) WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.45 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.46 (1)

Na terça-feira, fizemos um citytour incluindo Mariana e a Mina de Passagem, a maior mina de ouro aberta por explosão controlada, que fica entre Ouro Preto e Mariana. Ela já foi a maior mina de ouro em funcionamento, atualmente é explorada apenas turisticamente, sendo possível mergulhar em seu interior  (apenas quem faz mergulho e tem o curso de mergulho em cavernas – uma especialidade do mergulho avançado, que se chama Advanced Open Water Diver – pode se aventurar nessas águas cristalinas e geladas. Por fim, visitamos, também, o Museu Casa dos Inconfidentes.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.41

Esse Pelourinho fica na praça de Mariana. Aqui os escravos eram ‘exemplados’ publicamente, uma parte triste da nossa história, cujas marcas são muito visíveis naquela região.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.41 (1) WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.42 WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.42 (1)

De Ouro Preto, no dia seguinte, partimos para Belo Horizonte, para encerrar o passseio. Esse roteiro pode ser cumprido em 5 dias. E não é absurdamente caro. Ademais, vários recortes da história brasileira ocorreram em Ouro Preto: lá se aprende sobre a história política, econômica, artística (Aleijadinho, por exemplo) e literária (quem não se lembra de Marília de Dirceu, de Tomás Antonio Gonzaga?) do Brasil.

WhatsApp Image 2017-10-04 at 23.10.38 (1)

E a comida? Nem vou entrar nesse detalhe… mas aquele queijo com goiabada é a perfeição…

 

E aí, já está buscando as passagens? Corre porque tem muito para se fazer por lá!

 

Até a próxima!andrea-barros-particular2

Viagens

Top 5 em Florença/Itália

1639 - Duomo de Florença - Santa Maria dei Fiori

Florença (ou Firenze) é a capital da Toscana e o berço do renascimento italiano. É considerada uma das mais belas cidades do mundo e caminhar a esmo por suas ruas é um espetáculo à parte. Separei 5 atrações imperdíveis por lá (mas tem muito mais).

Duomo

A Catedral de Santa Maria del Fiore é o “Duomo” de Florença e está localizada na praça homônima. Sua cúpula é famosa pela pintura que possui, de autoria de  Brunelleschi, um importante arquiteto. Foi construída em 1296 e inaugurada em 1436. É possível subir até a cúpula mediante o pagamento de ingresso. O acesso à igreja é gratuito.1653 - Duomo de Florença - Santa Maria dei Fiori - Cúpula de Brunelleschi

Ponte Vecchio

A Ponte Vecchio é uma ponte em arco medieval sobre o Rio Arno. Foi  inaugurada em 1345. Atualmente possui várias joalherias. Mas sua história comercial remonta à época do Império Romano, quando pequenos comerciantes ali se estabeleciam para a prática comercial, desde que autorizados pelo bargello, a autoridade municipal da época.

1707 - Ponte Vecchio - Florença

Piazzalle Michelangelo

O lugar perfeito para uma vista inesquecível de Florença. Vale subir até lá para apreciar o por-do-sol.

1855 - Florença

Davi

Uma das obras mais perfeitas de Michelangelo pode ser apreciada bem de pertinho na Galeria della Academia. A escultura retrata o herói bíblico com um realismo anatômico impressionante. É considerada uma das mais importantes obras do Renascimento.

David_von_Michelangelo

Galeria Uffizzi

A Galleria degli Uffizi é dividida em cerca de cinquenta salas ou ambientes.Algumas delas são dedicadas aos maiores artistas do Renascimento, tais como Leonardo da Vinci e Rafael Sanzio. Também, há salas com arte clássica da Roma antiga, obras de Michelangelo, Tiziano, Durer e Rubens, além de uma grande coleção de quadros de Botticelli.
E por falar em Botticelli, talvez a sua obra mais importante, ou pelo menos um das mais, é O Nascimento de Vênus, pintada em 1485, talvez. A técnica utilizada é têmpera sobre tela e mede 172,5 cm de altura por 278,5 cm de largura. É linda e enorme.
galeria uffizi
o nascimento de venus

Se você estiver indo para Florença, reserve, pelo menos, 4 dias inteiros na cidade para desfrutá-la ao máximo. Há muito para ser feito e visitado por lá. E dá para fazer passeios bate-e-volta, como o que fizemos, de trem, para Pisa e Luca.

Quer se ambientar um pouco mais em Florença? Leia Eu, Monalisa, como sugeri aqui. Se quiser saber mais sobre nossa viagem para a Itália, clique aqui.

Até breve!

andrea-barros-particular2!