Percorrer Categoria

Viagens

Viagens

Parques Urbanos

Sempre gostei de conhecer os parques das cidades por que passei. E depois que passei pelo emagrecimento e aprendi a correr, uma das primeiras coisas que olho nas cidades são os parques existentes, para que eu possa ficar perto de um para poder correr. Foi assim em Madri, em Sevilha, em Zurique, em Munique, em São Paulo.

Madri:

O Parque do Retiro fica bem pertinho da Estação de Trem Atocha, a principal de Madri. Fica do lado do Jardim Botânico e do Museu do Prado. E é muito grande, cheio de ambientes e jardins diferentes. Fui correr lá em dezembro do ano passado e me apaixonei.

Parque do Retiro

Parque do Retiro

0059

Sevilha

Outro parque urbano lindo, chamado de Parque Maria Luísa, que abriga dois museus e uma praça lindíssima, a Praça de Espanha. Tem passeio de barco, de charrete, tem show de flamenco e exposição de artesanato. Ali perto fica o Rio Guadalquivir, que tem outro belo parque na sua margem.

Parque Maria Luísa

Parque Maria Luísa

Paris:

A capital francesa tem diversos parques. Eu destaco, hoje, o Jardin des Plantes, com seu complexo de museus e jardim zoológico. Aqui, muitos franceses vêm praticar exercícios, mesmo nevando.

Le jardin des plantes

Le jardim des plantes

Capetown:

A Cidade do Cabo também tem um parque que se estende desde Sea Point até quase o W&A Waterfront. Ali, muitos espaços para crianças, para atividades desportivas e culturais são disputados em dias de sol, apesar do vento.

1463

Munique:

Este parque foi um ‘achado’. Era o dia programado para o jogo do Bayern de Munique, na Alianz Arena, mas não conseguimos ingressos. Decidimos visitar o Aquarium de Munique e nos deparamos com o Olimpia Park branquinho de neve. Mesmo assim, estava lotado de famílias.

Olympia

Parque Olímpico de Munique

Parque Olímpico de Munique

São Paulo:

A capital paulista não fica atrás. Lá o Parque Ibirapuera é o mais famoso. Assim como os demais, são muitas as atividades oferecidas aos paulistanos nas suas dependências. Desde áreas para crianças, pistas para caminhadas, ciclovias, paisagens para contemplação, museus e muito mais.

Parque Ibirapuera

Parque Ibirapuera

Você gosta de ir a parques? Pratica algum esporte? Conta pra gente.

 

Até o próximo post.

 

andrea-barros-particular2

 

 

Viagens

Intercâmbio em Cidade do Cabo – África do Sul

Você já fez uma viagem para estudar um idioma diferente? Claro que uma viagem à França pode ser bem mais legal se você estudar francês por lá, ou para a Itália e se aperfeiçoar no idioma dos nossos imigrantes… Mas é o inglês que te dá muitas oportunidades e diferentes destinos. Você pode estudar nos EUA ou em Londres, claro. Ou pode optar por destinos menos óbvios, como Irlanda do Norte, Malta, Austrália, Nova Zelândia e, por que não, África do Sul?

Table Mountain, o cartão postal de Cape Town.

Table Mountain, o cartão postal de Cape Town.

Duas semanas são o mínimo que se recomenda ficar num destino para essa finalidade. É claro que se você tem disponibilidade, pode ficar mais tempo, mas menos que uma semana é pouco, considerando que você terá 4 dias de aula, apenas, já que no primeiro é o processo de classificação. Explico: ao chegar na escola, você faz uma prova escrita, uma prova de listening e uma entrevista. Somente após esta etapa é que você vai ser encaminhado para alguma turma, conforme o seu aproveitamento.

Defina o destino e pesquise sobre as escolas de inglês disponíveis. Informe-se.  Converse com outras pessoas que já estudaram na escola, tire todas as suas dúvidas. Ah, seu inglês não é tão bom assim? Não tem problema, contrate uma agência de intercâmbio que fará todo esse trabalho para você de acordo com o seu perfil. Quer encontrar brasileiros? Não quer? Quer ficar em casa de família? Prefere um hotel? Ou, quem sabe, uma casa de estudante ou hostel? A agência (que você também deverá buscar informações para não se meter numa fria) irá organizar sua vida para o período escolhido. Eu garanto: a experiência vale muito a pena! Não sabe nada de inglês (ou de outro idioma)? Não tem problema. Você também pode fazer intercâmbio. Apenas informe isso na agência contratada.

Aula de inglês em Cape Town

Aula de inglês em Cape Town

Ah, mas o post é sobre como estudar na África do Sul, né? Então, estudei por duas semanas na Eurocentres School (confesso que esperava mais da organização e dos professores), mas aderi ao pacote da escola de inglês em que estudava, então tive que me sujeitar. Para você ter uma ideia, leitor, nosso grupo conseguiu trocar o professor na minha turma, porque a que estava era realmente fraca… Por isso você deve pesquisar muito antes de fechar o pacote. Um dia levei chimarrão para o pessoal provar… Claro que não fez sucesso! Na nossa turma, pessoal da Arábia Saudita, da Bélgica, da Alemanha, da Coreia, da Turquia, do Brasil… Enfim, gente de todo o lado e o inglês o idioma oficialmente falado entre alunos e professores.

O chimarrão não foi bem aceito por lá...

O chimarrão não foi bem aceito por lá…

Turma Upper Intermidiate

Turma Upper Intermediate

Nós optamos por ficar num hotel, próximo à escola, no centro da cidade. Isso foi legal, porque estávamos a duas quadras. E também era fácil o acesso para as demais atrações. De manhã, aula de inglês; de tarde, rua. Passear e curtir a cidade, que é encantadora, e tem excelentes restaurantes.

Castelo da Boa Esperança, que abriga museus e exposições

Castelo da Boa Esperança, que abriga museus e exposições

No final de semana, organizamos uma visita à linda região vinícola de Stellenbosch e fizemos um safári.

Vinhos e queijos harmonizados na Zevenwacht

Vinhos e queijos harmonizados na Zevenwacht

Safári em Inverndoorn

Safári em Inverndoorn

Durante os passeios, que podem ser organizados pela escola ou por você, diretamente, você tem a chance de praticar o que está aprendendo. Além disso, você acaba aproveitando a cultura local, numa intensa troca de experiências. Fazer intercâmbio é abrir-se para um mundo diferente, é sair da zona de conforto, é querer aprender mais e mais. Teve um dia que fiz um tour sozinha, com mais 3 americanas. Valeu por todos os dias de aula!

Locar a ser visitado: Cabo da Boa Esperança

Locar a ser visitado: Cabo da Boa Esperança

E no final, tem certificado, sim!

 

Certificado

Então, se esse é teu sonho, vai lá e conquista. Achei que fez muita diferença, principalmente ao ouvido, essas duas semanas que fiquei por lá. Depois das aulas, fui sozinha para um hotel para fazer safári, mas isso é assunto para outro post.

andrea-barros-particular2 - Copia

 

Viagens

Machu Picchu – o que você precisa saber para ir lá

 

1407

Machu Picchu habita o imaginário de muita gente. E você, gostaria de conhecer esse destino, tombado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e um dos sítios arqueológicos mais importantes do mundo? Se sim, sugiro que vá logo; se não, sugiro que comece a cogitar essa possibilidade a partir das dicas que vou dar neste post.

Precisa ir de pacote? Dá para ir por conta? Quanto custa? Como chegar lá? É verdade que é só de trem? E a soroche ou mal da altitude? Calma, vou comentar de tudo um pouco.

1412

Definitivamente, para qualquer lugar no mundo dá para ir por conta, sem o auxílio de uma agência. Você só precisa ser descolado e estar preparado para enfrentar alguma dificuldade que porventura apareça na sua frente. Viajando assim você tem uma liberdade que um pacote ou excursão não te permite.

Eu fui para o Peru de pacote (comprei na Machu Picchu Brasil, agência que indico pela sua qualidade) porque decidi ir e em 3 semanas embarquei. Não tinha tempo hábil para pesquisar, montar, comprar com calma. E o pacote que encontrei nesse empresa cumpria com a sua função social, especialmente porque eu queria visitar Lima, Cusco e o Vale Sagrado e, ainda, Puno. Para minha satisfação pessoal, agreguei dois dias livres, um em Lima e outro em Cusco. E foi dez!

1425

Ok, vamos falar de Machu Picchu, ou velha montanha, em idioma quéchua. Machu Picchu está 1000m abaixo de Cusco. Assim, a aclimatação em Cusco é essencial para você aguentar bem o dia inteiro caminhando no sítio histórico. Você sentirá a altitude, mas não tanto. Leia mais sobre o mal da montanha aqui.

1471

Aconselho fortemente que a noite anterior você durma ou em Ollantaytambo, que é a cidade onde está a estação de trem que vai te levar a Águas Calientes, ou já em Águas Calientes, o que fiz. Fiquei num hotel bem na frente da estação. Qual a vantagem? Poder chegar muito cedo em Machu Picchu, pois o primeiro ônibus que sobe parte às 5h30min. O parque abre às 6h. Ah, tenha os ingressos comprados com antecedência, ainda mais em tempos de limitação de visitantes por dia. Se quiser subir Wayna Picchu, compre junto o tíquete, pois só 400 pessoas sobem, por dia e em dois turnos, a jovem montanha.

1519Para quem prefere sair de Cusco, saiba que o transporte parte de lá muito, mas muito cedo. Chega ao parque por volta de 10/11h da manhã. Quando essa horda de turistas chegar, se você dormiu em Águas Calientes, já estará bem longe do portão de entrada e poderá fazer seu passeio e suas fotos sem tumulto. Ah, indico a contratação de um guia particular. Não é caro e você vai aproveitar muito mais. Indico, também, que visite antes os outros sítios que ficam ao redor de Cusco e no Vale Sagrado. Sabe por quê? Porque os demais sítios estão parcialmente preservados, ao passo que em Machu Picchu você verá como era e se organizava uma cidade inca na sua totalidade.

1567 - templo do solFui em fevereiro, época das chuvas. Tive tanta sorte que choveu quando acessamos o parque. Depois até sol abriu. Lembre-se de ir ao banheiro na chegada, pois no interior do parque não há disponibilidade. Você pode levar pequenos lanches para comer (lá dentro, depois do portão, nada mais). Leve água, muita, mas muita água. O parque é muito grande e se caminha muito por lá. Ah, e não se esqueça de guardar na sua mochila TODO o lixo que você produziu durante a visita. Não há lixeiras no local. Escrevi um post com o manual de sobrevivência lá. Clique aqui.

1630 - templo das 3 janelas

Há muitos guardas espalhados pelo parque e eles chamam a atenção mesmo se você  fizer algo de errado. A UNESCO é bastante exigente com o cuidado para com o sítio histórico, segundo me informaram. São muitos os pontos fortes de visitação, tais como o Templo do Sol , o Templo do Condor, o Templo das Virgens, o Templo das Três Janelas, a Chacana (cruz inca) e Intihuatana. Escrevi sobre todos eles aqui.

1656 - templo das virgens do sol 1690 - montanha sagrada

1643Leve seu passaporte com você, pois na saída você ganha o carimbo de que visitou Machu Picchu. E se subiu Wayna Picchu, ganha também. Aliás, esteja em excelente forma física para subir essa montanha. A trilha é íngreme e difícil, mas vale o sacrifício quando se chega ao topo e se tem a vista da mais importante cidade inca (foto abaixo). Escrevi sobre a dificuldade da trilha aqui.

1752A volta também não é fácil, pois exige muito do seu joelho. Mas você nunca mais vai esquecer dessa experiência.

Ainda não falei dos custos. Bem, viajar ao Peru não é caro. Eu diria que tem um excelente custo-benefício. Há excelentes opções de hoteis e restaurantes, tanto em Lima, quanto em Cusco. Quando ir? O melhor é evitar a época das chuvas, mas eu não tinha opção, acabei indo em fevereiro. Choveu todos os dias, mas sempre à noite.

Só digo uma coisa: por conta, com pacote ou excursão, VÁ ao Peru. Esqueça todo o resto e vá para um país maravilhoso, que te recebe de braços abertos e que te surpreende a cada minuto. Vá ao Peru! Leia todos os meus posts desse país encantador aqui.

Até o próximo post!

andrea-barros-particular2-copia

Blog, Viagens

Treze Tílias: um pedacinho da Áustria em Santa Catarina

 

10 - chegando em treze tílias3

A pequena cidade de Treze Tílias, que se localiza na serra catarinense, é uma agradável surpresa para quem a visita. Dreizehnlinden (Treze Tílias, em alemão) foi fundada em 13 de outubro de 1933 por imigrantes da região europeia conhecida por Tirol. A maioria dos que vieram para esta cidade eram provenientes do Tirol Austríaco, mas também oriundos do Tirol Italiano chegaram nessa região. Na época, eles fugiam da crise econômica por que passava a Europa. Na foto, a casa de Andreas Thaler, que hoje abriga um museu que conta a história da vinda dessas famílias para o Brasil.

 

82 - Castelinho - casa de Andres Thaler, fundador da cidade

 

Em razão da I Guerra Mundial, a Áustria encontrava-se bastante abalada, o que fez com que o Ministro da Agricultura viesse para o Brasil com sua família e outras que se interessaram por desbravar um mundo novo. Andreas Thaler é considerado o fundador da cidade, que possui clima semelhante ao europeu e terras férteis, favoráveis à instalação de uma colônia. Até hoje o idioma alemão, além do italiano, são muito falados na cidade, que possui uma embaixada austríaca bem no centro. Na foto, Ernest Thaler, filho de Andreas, que veio para o Brasil com 5 anos de idade.

 

327 - Ernest Thaler, filho do fundador

 

A arquitetura típica alpina que a cidade possui é característica da região do Tirol. As casas possuem sacadas, floreiras e muitas esculturas, especialmente nas portas. No hotel que ficamos, o Hotel Scheneider, as cabeceiras das camas são esculpidas.

 

290 - Hotel Scheneider 24 - detalhes dos móveis e decoração

Há grupos de danças típicas e restaurantes que servem as comidas  do Tirol, como o delicioso apffelstrudel. O restaurante que fica dentro do Parque Lindendorf é uma boa pedida para se conhecer mais dessa cultura e apreciar, inclusive, o artesanato regional, como, por exemplo, os ovos de avestruz decorados.

 

87 - Parque Lindendorf 110 - ovos de avestruz 288 - apfelstruddel de maçã

Na cidade, dá para fazer um passeio de trem, que passa pelos principais pontos turísticos, como a Prefeitura e a Embaixada da Áustria, a Praça e a Igreja. O altar da igreja, totalmente esculpido em madeira, vale, por si só, a visita.

 

62 - Prefeitura Municipal de Treze Tílias 195 - Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

202 - Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

256 - Praça Andreas Thaler

Aliás, a tradição de esculpir veio na mala dos austríacos. Por toda a cidade se vê ateliês de escultura e esculturas que adornam as ruas. É possível visitar os ateliês (na foto, Mariana Thaler) e adquirir peças únicas, como a Themis, a Deusa da Justiça, que trouxe para mim.

 

267 - Atelier de Mariana Thaler

DSC00324

Ficou curiosa? Que tal passar um final de semana ou feriado por lá? Tem muitas opções de hotel e atrações interessantes. Ah, e uma cervejaria maravilhosa, também. Para encerrar (e inspirar) uma vista da cidade de Treze Tílias (em que foi gravada parte da novela Ana Raio e Zé Trovão, que passou na extinta Rede Manchete).  Tenho mais algumas fotos no blog.

 

337 - vista da cidade

 

Até o mês que vem!

andrea-barros-particular2-copia

 

 

Cultura, Viagens

ITÁLIA LÍNGUA E CULTURA – CAMPUS MAGNOLIE !

25436507_10212697249364165_1591776747_nScuola di Lingua e cultura italiana, situada na pequena localidade de Castelraimondo, província de Marche, região central da Itália, proporciona aos interessados em estudar a língua italiana uma ótima oportunidade de aperfeiçoar ou também iniciar seu estudo, combinado com viagens por toda a Itália conhecendo sua cultura, gastronomia e bons vinhos.

Saímos de Santa Maria em direção a Europa para conhecermos este programa que nos foi apresentado e que nos encantou por suas peculiaridades. Passamos o mês de novembro de 2017, vivendo esta experiência.

Os alojamentos eram na própria escola, simples, mas confortáveis.

As aulas de italiano aconteciam durante as manhãs das 8:30 às 12:30 e pela tarde tínhamos lições itinerantes conhecendo e visitando localidades próximas, seus museus, suas igrejas, castelos e tantos outras possibilidades culturais que o velho continente pode proporcionar. Tudo na Itália respira história.

Nas tarde de lições itinerante visitamos várias localidades e aprendemos muito sobre a cultura italiana.

Dentre as localidades visitadas podemos destacar: a pequena aldeia de FERMO e Torre di Palme, com suas ruelas estreitas encantadoras.20171101_143421

ASSISI, terra natal de São Francisco de Assis, patrono da Itália, onde também se encontra a basílica de Santa Chiara, santa seguidora de Francisco, nesta basílica se encontra o crucifixo de São Damiano, com o qual o santo conversava.  Na basílica superior de São Francisco encontram-se obras de Giotto e na cripta os restos mortais do santo. Na imponente basílica de Santa Maria degli Angeli, também nas proximidades, encontra-se a Porciúncula, pequena igreja construída por São Francisco e onde ele morreu. A pequena igreja está situada no meio da basílica e é muito interessante visitá-la.

Outras localidades visitadas foram: PIORACO, onde visitamos o Museu da Carta, com a demonstração de como iniciou a fabricação do papel, primeiro com a utilização de roupas velhas, principalmente de algodão, que eram desfiadas e trabalhadas para que se tornassem papel; MACERATA, lugar onde o Papa Nicolau IV criou, em 1290, um centro de estudos, transformado posteriormente em uma das mais antigas universidades italianas. Na província de Macerata encontra-se a arena lírica Sferisterio, onde se apresentaram monstros sagrados da ópera; castelo de GRADARA, onde conta-se ter acontecido fatos narrados na Divina Comédia de Dante Alighieri;  RIMINI, com sua agitada vida noturna balneária; PERUGIA, a encantadora capital da Umbria, perto do Rio Tibre, com a Fontana Maggiore e a Catedral de Perugia. A universidade de Perugia para estrangeiros é a mais antiga instituição da Itália com foco no ensino da cultura e da língua do país; a república de SAN MARINO, com seus murros medievais, o Palazzo Pubblico e frente a ele a estátua da Libertá, a basílica de San Marino; misturam-se história, religião e cultura, mas também compras, porque em San Marino muitos produtos podem ser comprados a preços menores; LORETO, no interior da Basílica de Loreto, meta de peregrinação das mais importantes da cristandade encontra-se a Santa Casa di Nazaret, que segundo a crença os anjos transportaram para salvá-la dos invasores turcos; PORTO RECANATI, importante centro turístico no verão; GROTTE DI FRASASSI, onde a natureza presenteia com os jogos de luz e as surpreendentes formas rochosas disseminadas ao longo de uma paisagem quase lunar, entre estalactites e estalagmites que constituem um espetáculo único para os olhos do visitante. 20171122_170208

Uma tarde foi particularmente encantadora quando fomos ao MONTE SIBILLINI, para vermos paisagens nevadas maravilhosas .20171121_143058Nos finais de semana eram proporcionados Gran Tours. Na primeira semana o Gran Tour do Norte: com Veneza da Piazza San Marco, palazzo Ducale, a Ponte di Rialto a mais antiga daquela que é a cidade das 300 pontes, com o inesquecível passeio de gôndola por seus canais de estreitas ruelas.20171104_115433

Cortina D’Ampezzo, a grande rainha das dolomitas, região montanhosa belíssima; Lago di Misurina, onde se espelham as imponentes Dolomitas; em Sillian na Austria, visitamos a fábrica de chocolate Loacker;  Trento,  o centro da região trentina e Verona, de Romeu e Julieta, da famosa Arena, anfiteatro romano muito bem conservado e  da Piazza delle Erbe.

Na segunda semana o Gran Tour do Sul: que abrangia Roma,  com a grandiosidade do Coliseu e do  Foro Romano, cujas ruínas se admiram caminhando ao longo da Via dei Fori Imperiali, do Altare della Pátria, da Piazza Venezia, da Fontana di Trevi, Piazza di Spagna e Piazza Navona; o Vaticano, com a imensa cúpula de São Pedro, onde se poderia receber a benção papal;  Napoli, cidade do sol e da música, do Maschio Angioino, imponente castelo, do Teatro San Carlo; Pompei, destruída pelo Vesúvio em 79 d.C; a Costa Amalfitana(Sorrento, Positano, Amalfi), área paisagísticamente única, onde rocha, vegetação mediterrânea e mar  fundem-se em um espetáculo para os olhos, não por acaso patrimônio da Unesco.

Voltamos para Napoli e seguimos, no início da semana para a PUGLIA e BASILICATA onde visitamos BARI com a Basílica de San Nicola; POLIGNANO A MARE com belíssima costa e o monumento a Domenico Modugno.
25488837_10212697239923929_205193324_n

ALBEROBELLO, com suas construções típicas arredondadas e telhado em ponta; MATERA, com construções inscrustadas na rocha onde jantamos em um restaurante com  paredes rochosas e ambiente acolhedor.

20171114_193902

Terminamos o tour visitando SAN GIOVANNI ROTONDO, onde encontra-se o santuário do Padre Pio.Na terceira semana visitamos FIRENZE, o berço do Renascimento e da Língua italiana, da Piazza Santa Croce dominada pela fachada da basílica do mesmo nome onde repousam Galilei, Michelangelo e Machiavelli, da Piazza della Signoria, da Galleria degli Uffizi, da Ponte Vecchio repleta de joalherias, e da Basílica de Santa Maria Del Fiore, entre outras genialidades.  PISA, antiga república marinheira, da famosa torre pendente,  sede da Normale, universidade entre as mais prestigiosas do mundo. Viajamos de trem de Pisa a Siena, onde pernoitamos. Saímos para jantar em um restaurante típico, muito acolhedor, caminhamos por suas ruas estreitas, seus becos, muito interessante.  SIENA, cidade de Santa Caterina e de seu santuário, do primeiro banco do mundo o Monte dei Paschi e da Piazza Del Campo, ponto de chegada do famoso Palio, corrida de cavalos em que as 17 partes da cidade desafiam-se em um evento cordialíssimo relembrando uma tradição antiga e o Duomo, igreja cujo interior é belíssimo.20171119_103351_001

SAN GIMINIANO, com suas 16 torres que se sobressaem altas no céu, uma aldeia perfeitamente conservada pelo tempo onde se respira história.

Para os amantes da língua e cultura italiana uma boa informação é que quanto maior for o conhecimento da língua, melhor será o seu aproveitamento, porque os professores se tornam os guias nas viagens culturais programadas e como só falam em italiano para quem entende mais o aproveitamento é maior.

Visitamos a Itália de norte a sul,  leste e oeste, estudamos sua língua e cultura, nos deliciamos com a maravilhosa gastronomia italiana e para os apreciadores do vinho foram consumidos muitas garrafas do produto. Um mês realmente inesquecível.25395520_10212698320670947_2136483180_nFátima  Ines Miron.

Viagens

Amsterdã, a cidade das bicicletas!

Conheci Amsterdã por acaso, pois meu roteiro inicial previa Santiago de Compostela. Resolvi testar um stopover da KLM e acabei ficando alguns dias nessa cidade incrível. Não sabe o que é stopover? Eu explico: é quando você ‘abre’ a sua passagem para conhecer outro lugar sem pagar a mais por isso. Diversas companhias aéreas permitem. Meu destino final era Lisboa, mas o melhor preço que encontrei foi voando KLM, que aterrissa na Europa em Amsterdã, via de regra. Assim, ao invés de embarcar direto para Lisboa, desembarquei em Amsterdã, fiquei 4 dias lá e só depois segui para a capital portuguesa, pagando apenas a taxa de embarque do aeroporto.

Canais de Amsterdã

Canais de Amsterdã

A cidade é linda, com sua arquitetura típica e seus canais que lhe dão um charme a mais. Excelente para longas caminhadas, pois plana. E oferece muito ao turista. Ah, cuidado com as bicicletas! Elas têm preferência sempre. Vi um senhor que caminhava despreocupado quase ser atropelado na frente da casa da Anne Frank…  Se eu aluguei uma? Não tive coragem… O trânsito é meio maluco por lá…

Bicicletas em Amsterdã

Bicicletas em Amsterdã

No meu roteiro, contemplei o Museu do Van Gogh e o Rijksmuseum, dois importantes templos da arte mundial, e, claro, a casa de Anne Frank, a menina judia que escreveu em seu diário como era a vida em plena ocupação nazista no País. Mas Amsterdã possui inúmeros outros pequenos museus que também são interessantes, como o do Gato, o FOAM (de fotografia), o da Tortura. Se você se interessa por assuntos relacionados a sexo, tem o Museu do Sexo e o da Pornografia. Aliás, o passeio ao Red Light District é bastante curioso (e seguro até as 22h). São muitas vitrinas com as prostitutas (profissão legalizada) ofertando seus serviços. Cortina fechada, elas estão trabalhando; cortinas abertas, podem ser contratadas. O ideal, sempre, é negociar. Ah, e não tire fotos! Tem muitos seguranças por ali e, se fizer foto, o risco de a sua câmera ou telefone ser arrancado de sua mão e jogado no canal é bastante grande…

Museu da Tortura

Museu da Tortura

Museu do Gato

Museu do Gato

Rijksmuseum

Rijksmuseum

Van Gogh Museum

Van Gogh Museum

Casa de Anne Frank

Casa de Anne Frank

Outro tema que habita o imaginário popular é o consumo livre de drogas, especialmente de maconha. Não é bem assim. Na rua você não pode nem portar e nem consumir, porque é crime. Se você tem interesse, pode ir a algum dos muitos coffeeshops que existem espalhados pela cidade e, em seu interior, consumir. Existem muitos produtos feitos à base de maconha, desde cosméticos até produtos alimentares. No Red Light também tem um museu sobre o tema, mas achei muito caro o ingresso e acabei não entrando (eram 15 euros, enquanto que a Anne Frank custa 9,00…).

The Red Light District

The Red Light District

Produtos à base de maconha

Produtos à base de maconha

A cidade, como de regra, é bastante segura. O preço de hotéis, apartamentos e restaurantes é maior do que a média europeia, mas eu garanto: você não vai se arrepender de ir lá! Você pode, inclusive, alugar uma casa-barco para viver uma real experiência holandesa! A comunicação funciona bem em inglês, segundo idioma oficial de lá (o holandês, o primeiro, é incompreensível…)

Casa barco

Casa barco

Visitei, também, a pequena e cenográfica Zaanze Schans, que fica pertinho de Amsterdã. São cerca de 40 min de ônibus a partir da Centraal Station. É lindo ver os moinhos funcionando e ainda poder visitá-los. Eles fazem parte da imagem que temos da Holanda, não é mesmo?

Zaanze Schans

Zaanze Schans

Os chocolates, queijos e cervejas são um caso à parte! Tudo delicioso e você encontra para vender em qualquer esquina. Vale visitar a Délirium Café, para degustar as melhores cervejas que já tomei. Não fiz a Heineken Experience porque me indicaram a Délirium e eu precisa optar entre uma e outra. Como a primeira, me parece, é algo voltado ao turismo e a segunda é um lugar frequentado pelos locais, optei por esta e não me arrependi. Vale passar nas lojinhas de queijo e sair com um potinho degustando diversos tipos de queijo. E os chocolates, então… Nem vou comentar! Mas tem o sabor e o cheiro mais tradicional de lá que sinto até hoje: stroopwaffel recém feito! Impossível não se apaixonar!

Queijos holandeses

Queijos holandeses

Queijo como lanche

Queijo como lanche

Degustação de cerveja

Degustação de cerveja

Stroopwaffel

Stroopwaffel

Prepare-se para se apaixonar por Amsterdã. E o mais legal é que de lá você pode esticar para outras cidades europeias viajando de trem ou, no meu caso, de avião.

Tot de volgende post (Até o próximo post, em holandês)!andrea-barros-particular2 - Copia