Viagens

Estrada do Sabor e Vale dos Vinhedos

Quando se fala em Serra Gaúcha, que cidade ou cidades lhe vêm à cabeça? A dupla Gramado e Canela? Bento Gonçalves? Caxias do Sul? Nova Petrópolis? São muitas opções, não é mesmo?

Estive no Vale dos Vinhedos há duas semanas e cada vez que ando por lá fico impressionada com as novidades. Sempre tem algo de diferente para ver.

Desta vez, fizemos um caminho diferente: em Garibaldi, acessamos a Estrada do Sabor. Trata-se de um roteiro pelo interior deste município, cruzando paisagens lindíssimas e com muitas atrações, que te leva diretamente ao coração do Vale dos Vinhedos, por estradas asfaltadas.

Um dos destaques, sem sombra de dúvidas, é a Osteria della Colombina, um restaurante típico italiano, atendido pela família de Odete Bettú Lazzari. A ideia é de um italian slow food, ou seja, uma refeição à italiana, servida sem pressa. Leva-se, tranquilamente duas horas para a degustação completa das delícias preparadas pelos proprietários. Polenta na chapa, salame, sopa de agnolini e outras delícias são servidas aos poucos. Para acompanhar, vinho da família, suco de uva e um papo excelente com os proprietários. O deleite se encerra com um Lemoncello e com a Colombina, feita de pão e servida quentinha para os convivas, resgatando uma tradição italiana.

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

O local é de chão batido e ricamente decorado com elementos que reforçam a religiosidade e a vocação para o trabalho na roça do imigrante italiano. Parece a casa da vó da gente.

Detalhes importantes: o restaurante só abre em feriados nacionais e finais de semana, exceto na Sexta-feira Santa, no dia 25 de dezembro e 1º de janeiro. É preciso reserva antecipada, pelos telefones (54) 3464.7755 ou (54) 9121.1040, pois são servidas 35 pessoas no máximo por refeição. E o pagamento é somente em dinheiro, pois não aceita cartão.

Além da Osteria, existem outras propriedades que podem ser visitadas. Mas sempre agende com antecedência, porque passamos em outras propriedades e não havia ninguém em casa.

mapa

Depois, fomos terminar o dia na Pousada Terragnolo, no Vale dos Vinhedos. A pousada fica na Vinícola de mesmo nome e é muito aconchegante. São poucos quartos, cada um com um nome de vinho. O nosso era o Marselan e tinha vista para o parreiral.

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

Na chegada, uma degustação dos vinhos da casa, com muito destaque para a cepa Marselan. Impressionante como a qualidade do vinho gaúcho está boa, o que eu acho muito legal. Não perde em nada para rótulos argentinos e chilenos, tanto nos aromas, como nos taninos, porém não os acompanha no preço, pois um vinho de alta qualidade, como os que estão sendo produzidos no Vale dos Vinhedos e arredores, é caro para os padrões brasileiros. Mesmo assim, vale o investimento.

A vista a partir da pousada é do Vale dos Vinhedos, com Bento Gonçalves no skyline. Lindo demais!

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

(foto do blog dorsparaomundo.blogspot.com.br)

O café da manhã, com produtos coloniais e sucos e geleias produzidas pela própria Terragnolo está no preço da diária. Importante reservar antecipadamente, ainda mais no outono, que pede um passeio pela Serra Gaúcha.

 

andrea barros particular2

Mensagem Anterior Próximo Post

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma resposta