Viagens

Machu Picchu – o que você precisa saber para ir lá

 

1407

Machu Picchu habita o imaginário de muita gente. E você, gostaria de conhecer esse destino, tombado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e um dos sítios arqueológicos mais importantes do mundo? Se sim, sugiro que vá logo; se não, sugiro que comece a cogitar essa possibilidade a partir das dicas que vou dar neste post.

Precisa ir de pacote? Dá para ir por conta? Quanto custa? Como chegar lá? É verdade que é só de trem? E a soroche ou mal da altitude? Calma, vou comentar de tudo um pouco.

1412

Definitivamente, para qualquer lugar no mundo dá para ir por conta, sem o auxílio de uma agência. Você só precisa ser descolado e estar preparado para enfrentar alguma dificuldade que porventura apareça na sua frente. Viajando assim você tem uma liberdade que um pacote ou excursão não te permite.

Eu fui para o Peru de pacote (comprei na Machu Picchu Brasil, agência que indico pela sua qualidade) porque decidi ir e em 3 semanas embarquei. Não tinha tempo hábil para pesquisar, montar, comprar com calma. E o pacote que encontrei nesse empresa cumpria com a sua função social, especialmente porque eu queria visitar Lima, Cusco e o Vale Sagrado e, ainda, Puno. Para minha satisfação pessoal, agreguei dois dias livres, um em Lima e outro em Cusco. E foi dez!

1425

Ok, vamos falar de Machu Picchu, ou velha montanha, em idioma quéchua. Machu Picchu está 1000m abaixo de Cusco. Assim, a aclimatação em Cusco é essencial para você aguentar bem o dia inteiro caminhando no sítio histórico. Você sentirá a altitude, mas não tanto. Leia mais sobre o mal da montanha aqui.

1471

Aconselho fortemente que a noite anterior você durma ou em Ollantaytambo, que é a cidade onde está a estação de trem que vai te levar a Águas Calientes, ou já em Águas Calientes, o que fiz. Fiquei num hotel bem na frente da estação. Qual a vantagem? Poder chegar muito cedo em Machu Picchu, pois o primeiro ônibus que sobe parte às 5h30min. O parque abre às 6h. Ah, tenha os ingressos comprados com antecedência, ainda mais em tempos de limitação de visitantes por dia. Se quiser subir Wayna Picchu, compre junto o tíquete, pois só 400 pessoas sobem, por dia e em dois turnos, a jovem montanha.

1519Para quem prefere sair de Cusco, saiba que o transporte parte de lá muito, mas muito cedo. Chega ao parque por volta de 10/11h da manhã. Quando essa horda de turistas chegar, se você dormiu em Águas Calientes, já estará bem longe do portão de entrada e poderá fazer seu passeio e suas fotos sem tumulto. Ah, indico a contratação de um guia particular. Não é caro e você vai aproveitar muito mais. Indico, também, que visite antes os outros sítios que ficam ao redor de Cusco e no Vale Sagrado. Sabe por quê? Porque os demais sítios estão parcialmente preservados, ao passo que em Machu Picchu você verá como era e se organizava uma cidade inca na sua totalidade.

1567 - templo do solFui em fevereiro, época das chuvas. Tive tanta sorte que choveu quando acessamos o parque. Depois até sol abriu. Lembre-se de ir ao banheiro na chegada, pois no interior do parque não há disponibilidade. Você pode levar pequenos lanches para comer (lá dentro, depois do portão, nada mais). Leve água, muita, mas muita água. O parque é muito grande e se caminha muito por lá. Ah, e não se esqueça de guardar na sua mochila TODO o lixo que você produziu durante a visita. Não há lixeiras no local. Escrevi um post com o manual de sobrevivência lá. Clique aqui.

1630 - templo das 3 janelas

Há muitos guardas espalhados pelo parque e eles chamam a atenção mesmo se você  fizer algo de errado. A UNESCO é bastante exigente com o cuidado para com o sítio histórico, segundo me informaram. São muitos os pontos fortes de visitação, tais como o Templo do Sol , o Templo do Condor, o Templo das Virgens, o Templo das Três Janelas, a Chacana (cruz inca) e Intihuatana. Escrevi sobre todos eles aqui.

1656 - templo das virgens do sol 1690 - montanha sagrada

1643Leve seu passaporte com você, pois na saída você ganha o carimbo de que visitou Machu Picchu. E se subiu Wayna Picchu, ganha também. Aliás, esteja em excelente forma física para subir essa montanha. A trilha é íngreme e difícil, mas vale o sacrifício quando se chega ao topo e se tem a vista da mais importante cidade inca (foto abaixo). Escrevi sobre a dificuldade da trilha aqui.

1752A volta também não é fácil, pois exige muito do seu joelho. Mas você nunca mais vai esquecer dessa experiência.

Ainda não falei dos custos. Bem, viajar ao Peru não é caro. Eu diria que tem um excelente custo-benefício. Há excelentes opções de hoteis e restaurantes, tanto em Lima, quanto em Cusco. Quando ir? O melhor é evitar a época das chuvas, mas eu não tinha opção, acabei indo em fevereiro. Choveu todos os dias, mas sempre à noite.

Só digo uma coisa: por conta, com pacote ou excursão, VÁ ao Peru. Esqueça todo o resto e vá para um país maravilhoso, que te recebe de braços abertos e que te surpreende a cada minuto. Vá ao Peru! Leia todos os meus posts desse país encantador aqui.

Até o próximo post!

andrea-barros-particular2-copia

Mensagem Anterior Próximo Post

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma resposta