Anexo sem título 00007
Cultura

O que um monge, um filósofo e um psiquiatra podem nos ensinar?

O livro “O caminho da sabedoria” foi escrito por três amigos de longa data, o monge budista Matthieu Ricard, o filósofo Alexandre Jollien e o psiquiatra Christophe André. Como o desejo antigo de unir seus pensamentos para “falar com o coração”, eles abordam diversos assuntos que transcorrem sobre a existência humana: desde aqueles que os apaixonam e inspiram até os que os preocupam e atormentam. A obra possui doze capítulos que apresentam diferentes temas, como o altruísmo, o ego, a culpa e o perdão. Além de abordarem suas trajetórias pessoais, os autores também compartilham as lições aprendidas ao longo do caminho. Assim, do encontro entre diferentes experiências e pontos de vista, emerge o que parece ser essencial ao homem para conduzir sua existência de modo a conquistar uma vida genuinamente melhor.

Os debates lá realizados deram origem aos doze capítulos que compõem a obra:

  1. Quais são as nossas aspirações mais profundas?
  2. O ego, amigo ou impostor
  3. Aprender a viver com as emoções
  4. A arte da escuta
  5. o corpo: fardo ou ídolo?
  6. As origens do sofrimento
  7. A coerência: uma questão de fidelidade
  8. Altruísmo: todo mundo sai ganhando
  9. A escola da simplicidade
  10. A culpa e o perdão
  11. A verdadeira liberdade: do que posso me libertar?
  12. Nossas práticas cotidianas

Trata-se, portanto, de um projeto muito pessoal para os autores, baseado na diversidade de experiências por eles adquiridas. No fim de cada capítulo, cada autor elenca três pontos que considera essenciais acerca do tema que foi debatido.

 

Sobre os autores:

Christophe André é psiquiatra, pioneiro na introdução da meditação na psicoterapia. Também autor dos livros: “Aprendendo a conviver com pessoas difíceis”, “Autoestima: amar a si mesmo para conviver melhor com os outros”, “Imperfeitos, livres e felizes”, “Psicologia do medo: como lidar com temores, fobias, angústias e pânicos” e “Viver feliz: a construção da felicidade”.

Alexandre Jollien é filósofo. Por conta de sua paralisia cerebral, passou dezessete anos em um instituto para pessoas com deficiência. Ele acredita que a filosofia é, essencialmente, um exercício espiritual, e prega um estilo de vida livre de tudo o que aprisiona o espírito.

Matthieu Ricard é monge budista há mais de quarenta anos e é considerado o homem mais feliz do mundo. Vive no Nepal, onde se dedica aos projetos humanitários da Associação Karuna-Shechen. Também autor dos livros: “A arte de meditar: um guia prático para os primeiros passos na meditação”, “A revolução do altruísmo”, “Felicidade: a prática do bem-estar”, “O monge e o filósofo: o budismo hoje”.

 

Mensagem Anterior Próximo Post

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma resposta